Com 25 casos em 4 dias, são 189 pacientes com Covid-19

Casos continuam a crescer em cidades menores da região e ocupação de leitos em Barretos e Ribeirão estão perto do limite máximo.

0
67

Com 25 casos confirmados em quatro dias, já são 189 os pacientes com diagnóstico positivo do novo coronavírus em Bebedouro, até terça-feira (6). Até sexta (3), eram 164, aumento de 15,2% frente aos 189 casos atuais.
Do total, 158 são de Bebedouro e 31 são pacientes da região, diagnosticados em hospitais particulares e públicos de Bebedouro. Dentre os 189, 95 já estão recuperados da doença.
Os casos descartados subiram para 443, sendo 368 de Bebedouro e 75 da região. Outras 27 pessoas aguardam resultados, 25 bebedourenses e dois moradores da microrregião. Estes indicadores somam 659 notificações, registradas desde os primeiros casos suspeitos, na segunda quinzena de março.
Há 11 bebedourenses internados em estado grave, cinco em Bebedouro e seis em hospitais da região; há também seis pacientes na enfermaria do Hospital Municipal, três na Unimed e um em Barretos, totalizando dez internações leves.
Os óbitos são sete, desde sexta (3), de acordo com boletim da Vigilância Epidemiológica, com a morte de mulher que estava internada em Barretos, tratando-se de câncer na mama. Dos demais falecimentos, quatro deles foram registrados em hospitais de outras cidades, três em Barretos e um na capital paulista; e dois faleceram em hospitais de Bebedouro, um no Hospital Municipal e um na Unimed.
Taxa de isolamento – Na quinta-feira (2), o isolamento de Bebedouro estava em 47%, conforme divulgado na edição anterior, de acordo com o Simi-SP (Sistema de Monitoramento Inteligente), do Governo de SP. Na sexta (3), a taxa seguiu em 47%, mas no sábado (4), subiu para 49% e no domingo (5), 50% dos bebedourenses seguiram em isolamento social. Na segunda (6), o índice voltou a cair, para 48%, mas a cidade ocupa o 4º lugar entre as 20 melhores do estado.

Movimento – Com anúncio de flexibilização do comércio, permitindo entrada regulada de clientes nas lojas, a rua do comércio teve maior fluxo de pessoas na terça (7), quinto dia útil do mês. (Gazeta)

 

Contaminação por habitante – A Gazeta analisa também a taxa de contaminados com Covid-19 por mil habitantes. Em Bebedouro, considerando-se os 189 casos positivos e população de 77,5 mil, apontada pela estimativa do IBGE de 2019, a taxa de contaminação é de 2,43 pacientes infectados por cada mil bebedourenses.
Na região – Nas cidades da região, com menos de 70 mil habitantes, os casos e mortes continuam crescendo em ritmo acelerado e preocupante, fazendo com que alguns prefeitos restrinjam medidas para conter a propagação do vírus. A Gazeta pesquisou 15 municípios menores, que compõem a região de Bebedouro e o estágio epidemiológico em cada um deles, segundo dados das prefeituras.
Morro Agudo soma 268 casos e oito mortes pelo vírus; Guaíra possui 203 casos e cinco óbitos; seguida de Olímpia, com 77 pacientes positivos e três mortes; em Terra Roxa, são 129 confirmações e três vítimas fatais; Pirangi soma 122 casos e os óbitos subiram para quatro; Monte Alto tem 82 pessoas com a doença e uma morte; enquanto em Jaborandi são 71 casos confirmados e um óbito.
Nas cidades com menos de 70 pacientes positivos com Covid-19 estão: Taquaritinga com 69 casos e um óbito confirmado; Colina com 68 casos e sete óbitos; Monte Azul tem 66 casos e nenhuma vítima fatal; em Vista Alegre do Alto, são 49 confirmações e duas vítimas fatais; Taiúva tem 39 pacientes positivos e um falecimento por Covid-19; Taiaçú tem 42 casos e a cidade segue sem mortes pela doença; já em Cândido Rodrigues, são 20 confirmações e dois óbitos; Taquaral tem apenas cinco casos positivos para o novo coronavírus.
Ocupação de leitos – Com 89% dos leitos de UTI reservados para Covid-19 ocupados na segunda (6), em Ribeirão Preto, pela primeira vez em 10 dias, a taxa de ocupação ficou abaixo dos 90%. De 26 de junho a domingo (5), a taxa oscilou entre 92% e 98,2%.
Em Barretos, a prefeitura informou que, na segunda (6), a taxa de ocupação dos leitos estava em 84,2%. Nos dez dias anteriores, as porcentagens variaram entre 55,2% e 86,8%.
Ambas as cidades possuem hospitais de referência em Covid-19, atendendo pacientes de toda região. A taxa de ocupação de leitos de UTI é um dos quesitos analisados pelo Plano São Paulo para definir a classificação das regiões para flexibilização ou restrição de funcionamento da economia.

 

Publicado na edição nº 10499, de 8 a 10 de julho de 2020.