Com 4 novos casos, Bebedouro soma 29 suspeitos, sendo 2 confirmados de Covid-19

Governo de SP anuncia aumento da produção do Adolfo Lutz, para eliminar fila de 12 mil exames.

0
8156
(Divulgação)

Na tarde de segunda-feira (30 de março), Bebedouro chegou a 29 notificações suspeitas para o novo coronavírus (Covid-19), incluindo os dois casos já tidos como positivos através de laboratórios particulares, que também aguardam resultados do IAL (Instituto Adolfo Lutz).

Na manhã do mesmo dia, o prefeito Fernando Galvão pronunciou-se através da RB FM, destacando a estabilização de casos, estando sob análise a situação da cidade. “O crescimento é leve, sem explosão, como tem ocorrido em outras localidades do Brasil e do mundo. As medidas adotadas por Bebedouro, desde a semana passada, têm contribuído para esta estabilização, segundo especialistas, infectologistas e a própria Vigilância Epidemiológica do município”, disse o chefe do Executivo.

O prefeito relembrou que na tarde de sexta-feira (27 de março), promoveu reunião entre as lideranças do comércio, em que ficou deliberado que a quarentena do comércio permanece nesta semana. “Sei que é uma situação difícil, mas como dizem especialistas, autoridades sanitárias e o próprio ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, esta semana é fundamental para compreender a disseminação do vírus. Reavaliaremos a possibilidade de reabertura do comércio nos próximos dias”, acrescentou Galvão.

Endossando a fala do prefeito, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thais Teixeira, diz a Gazeta que se não fossem as medidas de isolamento, Bebedouro teria muito mais casos suspeitos: “Se mantivermos as ações, manteremos os casos sob estabilidade, que é nossa maior meta”.

Resultados dos exames
Ainda sem resposta dos exames enviados ao IAL, Teixeira garante que a Vigilância está em contato diário com o instituto, visando acelerar os resultados, mas sem êxito. “Tentamos acesso pela unidade regional de Ribeirão Preto, onde fomos informados de que, na ocasião, o instituto tinha 12 mil exames na fila”, conta.
Com capacidade atual para processar 400 testes por dia e uma demanda que já chega a 1.200 amostras diárias, o instituto, que atende a rede pública de saúde, agora tem 14 mil testes esperando pelo resultado.
Nesta segunda-feira, na coletiva, o Governo de SP reconheceu que a alta demanda no Adolfo Lutz tem feito com que o tempo de espera para a liberação de resultados chegue a até 14 dias.

Segundo o secretário de Saúde de SP, José Henrique Germann, dos 12 mil exames em espera, 500 são de pacientes internados graves e o restante de pacientes com sintomas leves da doença.
“A capacidade de exame do IAL, que no começo era de 400 exames/dia, hoje é de mil exames/dia. Dentro da rede que estamos montando, com as cinco unidades regionais do instituto, que farão mil exames/dia, mais o Instituto Butantan, que fará mais mil, teremos 3 mil exames diários. A partir de 10 de abril, a capacidade subirá para 8 mil exames/dia, pois será alterado o processamento de exames, em que a parte ‘pré-exame’ será realizada automaticamente”, garantiu Germann.

Novas notificações
Dentre os novos casos suspeitos notificados nesta segunda, está uma idosa de 75 anos, internada em rede hospitalar particular, em Bebedouro. Segundo uma familiar da paciente, que prefere não ser identificada, a senhora foi internada no sábado (28 de março), com falta de ar, febre alta e vômito. Foram feitos exames de tórax, onde constatou-se leve alteração e insuficiência respiratória.
Foi colhido material para testes de Covid-19 e H1N1, pela Vigilância Epidemiológica, que serão encaminhados ao Adolfo Lutz, mas, segundo a familiar da paciente, também serão realizados exames por laboratório particular.
A família da idosa foi orientada a permanecer em isolamento e redobrar as medidas de segurança e higienização. Até o momento, nenhum dos membros desta família apresenta sintomas.
A familiar afirma que a idosa estava seguindo as orientações de quarentena desde a semana retrasada, sem realizar atividades externas. A paciente suspeita não foi imunizada contra a gripe neste ano. Segundo sua parente, ela tentou tomar na segunda-feira passada (23 de março), mas quando chegou à unidade para se vacinar, o estoque havia se esgotado.
De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, por ter sintomas parecidos com ambas as doenças, foi coletado material para os dois exames. “O material está sendo encaminhado ao IAL e a paciente segue em acompanhamento. Como não foi identificado o caso fonte para Covid-19, as duas hipóteses são prováveis”, diz Teixeira.
Dos casos de Bebedouro, dois estão internados em hospital particular e entubados, com 66 e 75 anos. Dois estão hospitalizados com sintomas mais leves, um no HM e outro em hospital particular, com 28 e 45 anos.

Atualização dos casos
O Estado de São Paulo tinha, até a tarde de segunda (30), 1.451 casos confirmados de coronavírus e 98 mortes registradas. No país são 159 mortes e 4.579 casos positivos.

Na região, a situação continua alarmante, com novas confirmações e mortes, até a tarde de segunda (30). Ribeirão Preto contabiliza 29 casos positivos e uma morte. Já São José do Rio Preto soma 16 pacientes com coronavírus. Catanduva registrou o primeiro caso confirmado, além de 31 notificações. Jaboticabal já soma oito positivos, 14 em análise e outros 10 casos descartados. Barretos tem 53 pacientes suspeitos.
Cravinhos confirmou a morte do primeiro paciente por Covid-19, idoso de 87 anos, além de oito suspeitas e transmissões comunitárias já registradas. Em Sertãozinho, autoridades investigam a morte suspeita de idoso de 86 anos e outros 39 casos suspeitos da doença.

Atendimentos
Com o surgimento de casos suspeitos de Covid-19 em Bebedouro, a Saúde municipal realiza ações e redobrou seus cuidados aos pacientes, orientando-os para que evitassem ir até as unidades de saúde, UPA 24h e Hospital Municipal, sem que fossem casos urgentes, para reduzir as chances de contaminação pela doença.
De acordo com a secretária municipal de Saúde, Sônia Junqueira, com o atendimento específico para urgência, houve redução da frequência de atendimentos nas ESFs (Estratégias de Saúde da Família) e Hospital Municipal. Na UPA 24h, segundo o coordenador Giovani Souza, também houve redução nos atendimentos, mas o funcionamento permanece sem alteração.

“Estamos no início e ainda é cedo para dizer se esta redução permanecerá, mas notamos que a população está respeitando as medidas e evitando aglomerações, inclusive na UPA”, diz Souza.

Já para a secretária, a contribuição dos bebedourenses em respeitar o isolamento e buscar as unidades de saúde apenas em casos de doenças ou sintomas graves, mostra que as medidas de orientação da cidade são efetivas.