Construção civil do Hospital Estadual Regional de Bebedouro acaba domingo

Leitos de UTI e enfermaria, totalizando 50 vagas, podem ser entregues antecipadamente para o combate ao novo coronavírus.

0
8607
Pronta – Prefeito comemora conclusão da parte civil da construção do Hospital Estadual. (Gazeta)

Está prevista para finalizar, no domingo (31), a construção civil do Hospital Regional de Bebedouro, que ampliará a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) da região, oferecendo atendimento de média e alta complexidade.

Abençoando – Em sua mais recente visita, Fernando Galvão, acompanhado do deputado estadual Itamar Borges, acompanhou os últimos detalhes da construção civil. Frei Nivaldo Pasqualim, da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, deu a primeira benção no andar onde está instalado a UTI. (Gazeta)

“A ordem da Secretaria Estadual da Saúde é terminar a obra para que o cronograma seja cumprido. Estamos chegando ao final desta luta, e começa outra, para a chegada dos equipamentos, especialmente dos leitos de UTI, mas tenho certeza que, com o relacionamento que construímos com o Governo do Estado, iremos conseguir o mais breve possível”, afirma o prefeito Fernando Galvão, em sua mais recente visita ao espaço, na manhã de quinta-feira (28), acompanhado do deputado estadual Itamar Borges, do prefeito da vizinha cidade de Monte Azul Paulista, Marcelo Otaviano, alguns secretários, convidados da administração e a reportagem da Gazeta.
A unidade terá 144 leitos, dos quais 20 serão para a UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) adulto. Ao todo, o centro médico atenderá 17 especialidades: clínica médica, pediatria, obstetrícia, anestesia, cardiologia, cirurgia geral, cirurgia pediátrica, cirurgia vascular, cirurgia buco-maxilofacial, ginecologia, gastroenterologia, urologia, ortopedia, neurologia, pneumologia, infectologia e radiologia. Além de quatro salas cirúrgicas, um Centro de Diagnóstico para realização de exames de imagem e um berçário com 34 leitos. Os serviços serão distribuídos em seis pavimentos, incluindo um anfiteatro.
“São R$ 100 milhões em investimento que serão concluídos até o final deste ano. Na primeira etapa, serão entregues 50 leitos, sendo 20 de UTI e 30 de enfermaria, para o combate do novo coronavírus. No Estado são poucas as unidades que possuem UTI e o que se dirá no Brasil, em cidades menores. Este hospital fica para a história, para a população e para Bebedouro, que tem sido exemplo, no enfrentamento da Covid-19”, enfatiza o deputado Itamar Borges, completando: “Acompanhei e reivindiquei esta obra, junto com Fernando, desde o início da construção do hospital. Hoje, sinto um misto de emoção e orgulho com a realização deste sonho para a cidade, a região, o prefeito e toda sua equipe. Conquista esta que oferecerá mais saúde, tranquilidade, segurança e melhor qualidade e resultado para a população, salvando muitas vidas em virtude desta estrutura fantástica”.
Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Lucas Seren, a conquista do novo Hospital Regional é em dose dupla para a cidade. “Em primeiro lugar para a saúde, pois Bebedouro nunca teve leitos de UTI, o que amenizará o sofrimento dos pacientes, oferecendo tratamento mais digno. Além disso, será um ganho também para a saúde financeira da cidade, que hoje tem o Hospital Municipal, mantido por recursos próprios, atendendo cidades vizinhas e que acarreta em uma conta grande, inviabilizando financeiramente o município. Este hospital será mantido com recursos do Estado, aliviando o caixa da Prefeitura na próxima gestão, que terá condição bem diferente deste ano, em relação ao cofre público”.
A estudante do 1º ano de Medicina da Unifran, Vivian Barcelos Pimentel, também acompanhou a visita e encantou-se com o que viu. “Pelo lado de fora já via um grande prédio, mas nunca imaginei esta estrutura interna. Estas instalações têm um propósito maior do que toda esta beleza, ainda mais, depois da explicação do prefeito, de todos os passos para esta conquista. Para mim, este hospital é sonhar com o futuro da minha profissão. Já me vejo trabalhando aqui”, disse com entusiasmo a futura profissional da saúde.
O médico endocrinologista Rafael Radaelli afirma que “o local é espetacular com estrutura enorme que, trará benefícios para a cidade e para seus moradores. Estou muito orgulhoso como cidadão de participar desta visita e perceber como este hospital fará diferença para Bebedouro”.

Preparação
Segundo o prefeito Fernando Galvão, a cada visita percebe-se que o hospital está cada vez mais pronto. “O térreo, que atenderá urgência e emergência, já quase pronto e com mobiliário instalado. O primeiro andar abrigará os 20 leitos de UTI e o centro cirúrgico, faltando apenas alguns detalhes finais de construção civil. E o terceiro andar, com os leitos de enfermaria, está praticamente pronto, inclusive com camas e móveis instalados. O hospital está sendo preparado para abertura parcial e estamos lutando junto ao Governo do Estado para que estes leitos de UTI sejam antecipados devido à Covid-19, pois a previsão seria apenas para o final do ano”.
Galvão ressalta que a Secretária Estadual da Saúde está agilizando a documentação necessária para assinatura de convênios. “Há uma série de requisitos legais que dependem do Estado, mas o vice-governador Rodrigo Garcia já deu ordem para contratação da gestora que fará a implementação dos leitos de UTI de maneira mais rápida”, assegurou o prefeito, agradecendo a dedicação e o empenho do deputado federal, Geninho Zuliani, na intermediação, tanto junto à Secretaria de Saúde quanto com o Palácio dos Bandeirantes.

Início das obras
Com investimento inicial de R$ 100 milhões – R$ 40 milhões na obra e R$ 60 milhões em equipamentos, infraestrutura e terreno – o prédio, localizado entre as avenidas José Cutrale e Amélia Bernardini Cutrale, tem área construída de aproximadamente 11.500m². As obras tiveram início em setembro de 2014.
O projeto está sendo totalmente custeado pelo Governo do Estado de São Paulo. O prédio de cinco andares tem área total de 17 mil metros quadrados, incluindo estacionamento, emergência e internação, além de salas de cirurgia, medicação e consultórios médicos. Os cinco andares do 1º bloco abrigarão os atendimentos médicos, já no 2º bloco será instalado o setor administrativo e o 3º armazenará os equipamentos para o funcionamento dos serviços.
A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, afirma que o Hospital Regional de Bebedouro será referência em atendimento de média e alta complexidade, para a região de Barretos, e um dos hospitais mais modernos do Estado de São Paulo.

 

Publicado na edição nº 10489, de 30 de maio a 2 de junho de 2020.