Estado divulga balanço de testes realizados para Covid-19

Instituto do Coração recebe respiradores para tratamento de 40 pacientes; projeto da USP visa produção em larga escala e baixo custo.

0
60

O Estado de São Paulo, até o momento, realizou mais de 1,1 milhão de exames para diagnóstico do novo coronavírus, de acordo com balanço, apresentado em coletiva de imprensa na quinta-feira (16), no Palácio dos Bandeirantes. Os dados fazem parte do Placar de Testes do Governo de SP.
Até 30 de junho, o levantamento totaliza 1.158.851 testes realizados, aumento de 514% no volume de testagem, desde abril, com crescimento mensal e gradativo.
Em março, foram 26 mil; em abril, chegou a 108 mil; em maio a 361 mil; por fim, em junho, dobrando a capacidade, foram 663 mil testes. Em julho, na primeira semana epidemiológica (entre os dias 5 e 11), foram 128 mil testes.
“Em dois meses, aumentamos a capacidade de testagem em mais de 500%. O balanço de julho nos aproxima de 45 a 50 testes a cada 100 mil habitantes e isto nos coloca no patamar de referência da Alemanha, mas com adaptações e ferramentas para a nossa realidade. Nossa meta é que São Paulo seja referência no Brasil e no mundo. Em julho, temos o trabalho de manter e em agosto expandir a expectativa, melhorar e modernizar a estratégia de monitoramento e isolamento de casos para combater a pandemia”, afirmou a secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen da Silva.
O balanço apresenta ainda a proporção dos tipos de testes utilizados. Ainda em março, havia apenas diagnóstico por RT-PCR (transcriptase polimerase). A partir de abril, os testes rápidos passaram a ser utilizados com maior ênfase, respondendo por 17% do total de exames naquele mês. Em maio, o percentual saltou para 33% e, em junho, chegou a 34%. No início de julho, a proporção é de 43%.
Respiradores – Pacientes atendidos no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina estão utilizando ventiladores pulmonares emergenciais.
Desenvolvido em quatro meses por equipe de pesquisadores da Escola Politécnica da USP, o equipamento tem custo unitário estimado entre R$ 5 mil e R$ 10 mil.
O projeto oferece alternativa para suprir a demanda hospitalar provocada pela pandemia, podendo ser usado tanto em casos de média complexidade como nas ocorrências de infecção por coronavírus que exigem terapia intensiva.
Fiscalização – A Secretaria de Estado da Saúde também apresentou, na quinta-feira (16), o balanço da primeira quinzena de fiscalizações realizadas pela Vigilância Sanitária, em parceria com os municípios. Entre os dias 1º e 15 de julho, foram 7.013 inspeções e 20 autuações.
A fiscalização ocorre com apoio dos 28 Grupos de Vigilância Sanitária do Estado, em conjunto com as equipes das Prefeituras.
Volta às aulas – A Secretaria Estadual de Educação confirmou, na sexta-feira (17), que a previsão para o retorno das aulas presenciais segue mantida para 8 de setembro. Entretanto, a retomada está condicionada ao fato de todas as regiões do Estado permanecerem na etapa amarela do Plano São Paulo – a terceira menos restritiva segundo critérios de capacidade hospitalar e progressão da pandemia – por 28 dias consecutivos.
Atualização Plano SP – Apenas a região de Piracicaba regrediu para a fase vermelha do Plano São Paulo de enfrentamento à pandemia do coronavírus. As demais cidades do interior e litoral e seis sub-regiões da Região Metropolitana da capital, a classificação manteve-se a mesma anunciada na sexta-feira (10). No interior, há outras quatro regiões com restrição total ao atendimento presencial em estabelecimentos não essenciais: Araçatuba, Campinas, Franca e Ribeirão Preto. Na etapa laranja, estão: Araraquara, Barretos, Bauru, Marília, Presidente Prudente, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, Sorocaba e Taubaté. Já as regiões da Baixada Santista e Registro estão na etapa amarela, com nível menos restrito de flexibilização.
Esporte – João Doria anunciou, na sexta-feira (17), a retomada das atividades do automobilismo e do motociclismo. Como ocorreu com o futebol, apenas as regiões na fase amarela do Plano São Paulo poderão realizar treinos e competições. Os eventos não poderão ter a presença do público.
Serão exigidos testagem regular dos pilotos e equipes técnicas, aferição de temperatura frequente dos profissionais envolvidos e uso de máscara em todos os ambientes (exceção dos pilotos, durante as atividades), além da adoção dos protocolos geral e específicos para o setor, aprovados pelo Centro de Contingência do coronavírus.
Poupatempo – A partir de segunda-feira (20), o Poupatempo e o Detran.SP passam a entregar pelos Correios, de forma gradual, RGs e CNHs emitidos antes do início da quarentena no estado. Os primeiros a receberem as postagens são os cidadãos atendidos em março para solicitação de RG. Na semana seguinte, a entrega será de CNHs emitidas entre janeiro e março.
Neste primeiro momento serão entregues 195 mil documentos que já estão prontos – 130 mil RGs e 65 mil CNHs. A entrega será realizada nos endereços de cadastros e não haverá cobrança aos cidadãos pelo recebimento do documento em casa.

 

Publicado na edição nº 10502, de 18 a 21 de julho de 2020.