Junho termina com clima mais quente e seco

0
205

Formação de neblina pela manhã continua.

A região de Bebedouro definitivamente entrou na fase mais seca do ano e este mês, que começou extraordinariamente chuvoso, termina como era de se esperar: sem chuva e pouca nebulosidade, com dias de sol e noites frias.
O mês de junho fecha com um índice de chuvas de 63,3 mm, acima do esperado para esta época do ano, devido às precipitações anormais que ocorreram entre os dias 1º e 8. No comparativo com junho de 2015 (6,4 mm) o aumento no período foi de 989%. Os dados são da estação meteorológica instalada na Estação Experimental de Citricultura. A temperatura mais alta (29°C) ocorreu às 16h do dia 20 e a mais baixa (4,9°C) às 6h do dia 13.
Para o início do mês de julho, os serviços de meteorologia apontam para a continuidade das condições atmosféricas reinantes a partir do último dia 12, isto é, uma situação de bloqueio atmosférico que se estabeleceu sobre a América do Sul e por alguns dias irá dificultar o deslocamento normal das frentes frias da Argentina para o Brasil. Pelo menos pelos próximos 10 ou 15 dias, as frentes frias não terão força para invadir o país com seu ar polar e nem com a chuva. Um grande sistema de alta pressão atmosférica se estabeleceu pelo interior do Brasil causando forte subsidência do ar, que dificulta a formação de nuvens.
Apesar destas condições, a umidade relativa do ar permanecerá perto dos 50%, caindo um pouco na parte da tarde e aumentando nas madrugadas. Estas condições, frio noturno com umidade alta, previstas até meados de julho, são propícias à formação de nevoeiros e neblina nas manhãs, principalmente nas baixadas da região. É necessário que os motoristas tenham cuidados redobrados nas estradas durante este período.

Publicado na edição nº 10003, de 30 de junho e 1º de julho de 2016.