Neste sábado, tem “Dia D” contra Influenza nas unidades de saúde

Na próxima semana, Secretaria Municipal de Saúde dá continuidade à vacinação de novos grupos prioritários contra a Covid-19.

0
256
Sem público – Na quinta-feira (13), a Feccib velha esteve vazia, com doses preparadas para receber mulheres com comorbidades de 55 a 59 anos. (Gazeta)

Com baixa adesão em todo o Estado de São Paulo, a Secretaria Estadual de Saúde promove, neste sábado (15), o “Dia D” de vacinação contra Influenza. Em Bebedouro, nos Distritos de Botafogo e Turvínea e no Povoado de Andes, as unidades de saúde funcionam das 8h às 17h.

Na atual fase da campanha, podem ser imunizados gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde, crianças de seis meses a menores de seis anos, povos indígenas, idosos com 60 anos ou mais e professores das escolas públicas e privadas.

“Quanto mais pessoas protegidas, melhor. É importante que todos procurem a unidade de saúde mais próxima de sua casa, já que a vacina protege contra doenças respiratórias graves, que podem levar a morte. Não podemos ter duas epidemias ao mesmo tempo. Não teríamos médicos e enfermeiros para atender todos”, alerta a secretária de Saúde, Silvéria Larêdo.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thaís Teixeira, afirma que o “Dia D” tem como foco as crianças e os profissionais da saúde. “Isto porque, a adesão deste público, que deu início à campanha, ainda está baixa. A vacinação de idosos e profissionais da educação também está com pouca procura, mas porque tomaram vacina da Covid-19 dias atrás ou tomarão a segunda dose, nas próximas semanas. E com a recomendação de intervalo de 14 dias entre uma vacina e outra, para produção adequada de anticorpos, muitos preferem aguardar”.

Segundo levantamento da Secretaria Estadual de Saúde, divulgado na quinta-feira (13), a cobertura vacinal estava inferior a 40% no Estado. Na DRS 5 (Diretoria Regional de Saúde) de Barretos, a qual Bebedouro pertence, a cobertura vacinal está em: 44,20% para crianças (13,1 mil doses); 40,50% para gestantes (1,5 mil doses); 40% para trabalhadores da saúde (6,9 mil doses); 46,60% para puérperas (297 doses).

O cronograma da campanha é composto por três etapas que se estenderão até 9 de julho. Na última etapa, poderão ser imunizados pessoas com comorbidades e com deficiência (física, auditiva, visual, intelectual e mental ou múltipla); caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo; profissionais das forças armadas, de segurança e salvamento e funcionários do sistema prisional; população privada de liberdade e jovens e adolescentes sob medidas socioeducativas.

No ano passado, o Estado registrou 809 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) relacionadas ao vírus Influenza e 119 óbitos.

Covid

Na próxima semana, a Secretaria Municipal de Saúde dará continuidade à vacinação de novos grupos prioritários contra a Covid-19. Na segunda-feira (17), recebem a primeira dose da AstraZeneca homens com deficiência e/ou com comorbidades de 50 a 54 anos, das 8h às 11h. Na terça (18), a Feccib velha, receberá dois públicos. Das 8h às 11h, mulheres com comorbidades de 50 a 54 anos. Já no período da tarde, das 12h às 14h, a imunização será das mulheres com deficiência.

Para serem imunizadas, as pessoas precisam apresentar o comprovante da condição de risco por meio de exames, receitas, relatório médico ou prescrição médica. Os dados dos pacientes que já são atendidos nas Unidades Básicas de Saúde podem ser utilizados como comprovação.

Na semana anterior, a Vigilância Epidemiológica recebeu cerca de duas mil doses para pacientes em hemodiálise, Síndrome de Down e com deficiências permanentes. “Para quem ainda não conseguiu tomar o imunizante, seja primeira ou segunda dose, dos grupos já anunciados, devem procurar a sala de vacina na Feccib velha, aberta de segunda a sexta, das 8h às 15h”, ressalta Teixeira, mencionando que na semana passada a adesão das pessoas com comorbidades de 55 a 59 anos estava baixa. “Na quarta-feira (12), trouxemos 750 doses e vacinamos cerca de 300 pessoas”.

Prevista para ocorrer na terça (11), a vacinação de gestantes e puérperas foi suspensa pela Secretaria Estadual de Saúde por contraindicação na bula da AstraZeneca para este público. “A previsão é que esta imunização seja retomada na segunda (18), mas ainda estamos aguardando a chegada de vacinas CoronaVac ou Pfizer. Na semana passada, não vacinamos nenhuma gestante, porém, duas puérperas receberam o imunizante, porque a determinação veio apenas no período da tarde. Elas estão sendo monitoradas e até o momento, não há nenhuma intercorrência. Apenas para lembrar que o óbito que causou a suspensão deste imunizante, não foi confirmado que é pela vacina. Está sendo investigado, é uma suspeita”, frisa a coordenadora da Vigilância.

Publicado na edição 10.578 de 15 a 18 de maio de 2021.