Tocha Olímpica emociona os bebedourenses

0
538

A cidade vivencia momento histórico.

Ao aterrissar em Bebedouro, a tocha olímpica emocionou tanto quem a carregou como a população que assistiu sua passagem. Olhos lacrimejantes, palmas vigorosas e a sensação de estar vivendo momento histórico embalaram o sentimento de centenas de pessoas, na manhã de terça-feira (19).

Não muito diferente das cidades que receberam o símbolo olímpico, os bebedourenses entraram no clima dos Jogos Olímpicos, que acontecem no Rio de Janeiro, a partir de 5 de agosto. Foram 15 os condutores que representaram a cidade. Por onde passavam, os escolhidos foram ovacionados e procurados pelos populares para tirar fotos e registrar o momento.

O fogo, elemento sagrado para os gregos, saiu da Estação Cultura, conduzido por estrelas do esporte da cidade e alguns eleitos pelos patrocinadores, que com a missão de carregar a chama olímpica, passou pelas ruas Rubião Júnior, São João, Francisco Inácio, XV de Novembro, av. Raul Furquim, finalizando o percurso na rotatória da praça da Bandeira.

O revezamento do símbolo olímpico seguiu para Barretos por volta das 12h30; na sequência, para Franca, às 17h, encerrando o trajeto pela região.

 

Gazeta
Na expectativa – Os condutores preparam-se no Teatro Municipal , carregando consigo a Tocha que receberia o fogo olímpico.

 

Gazeta
O primeiro – João Henrique Rebellato, sem conter a emoção, saiu da Estação Cultura, para iniciar o trajeto.

 

Gazeta
O beijo – Na troca, os condutores Eder Polesi e Juliano Iquegami.

 

Gazeta
No pique – Paulo Nazar conduz a Tocha pela praça Valêncio de Barros.

 

Gazeta
Comboio – Subindo a Raul Furquim, cerca de 20 veículos oficiais do revezamento.

 

Gazeta
Do alto – A condutora Juliana Medeiros segue carregando a Tocha rumo à rotatória da Bandeira.

 

Gazeta
Orgulho – No ônibus que transportou os condutores, o mais velho deles, Guilherme Silva, era a demonstração explícita da emoção.

 

Cobertura completa na edição nº 10012, de 21 e 22 de julho de 2016.