“Todos os nossos esforços estão sendo em vão”, afirma Vetores e Zoonoses

Chuvas e negligência da população elevam índice larvário para 11. No ano passado, o último índice larvário, realizado em outubro, indicava que Bebedouro estava com 2,1.

0
7961
Orientação – Agentes de saúde intensificam as ações preventivas e corretivas, para tentar diminuir os criadouros. (Divulgação)

A chuva e a falta de atenção da população são as principais causas para que Bebedouro seja classificada em situação de risco, para a infestação do Aedes aegypti na Avaliação de Densidade Larvária (ADL), realizada pelo município e computada em 11. O resultado foi divulgado, na segunda-feira (17), a pedido da Gazeta pelo Departamento de Vetores e Zoonoses.

É preciso conscientização – Agentes tem realizado vistorias e bloqueios, em locais onde há maior incidência de focos do Aedes aegypti. (Divulgação)

Quer ler mais? Seja assinante da Gazeta.

CLIQUE AQUI e ASSINE

Se já for assinante basta entrar com os dados abaixo.

 

Publicado na edição nº 10465, de 19 a 21 de fevereiro de 2020.