6 mil bebedourenses estão em atraso com 2ª dose da vacina

Com baixa adesão no mutirão da vacina, no sábado (16), Saúde faz busca ativa por faltosos e convoca novo mutirão, na quarta-feira (20).

0
124
Barracão da Vacina – Na Feccib velha, barracão de festas mantém-se aberto de segunda a sexta, das 8h às 11h, para quem não recebeu 1ª dose ou esqueceu-se da 2ª.

Bebedouro já aplicou 117.979 doses de imunizantes contra a Covid-19, desde janeiro deste ano. Deste total, 63.016 foram 1ª doses, número que equivale a 81,25% da população. Segundas doses ou únicas foram 51.054, ou 65,83% da população. Doses de reforço, disponíveis para idosos e profissionais de saúde, foram 3.909, representando 5,04% dos bebedourenses.

Segundo levantamento realizado pela Vigilância Epidemiológica, 9.370 pessoas estão em atraso com o esquema vacinal no município. Dentre os faltosos, 6.050 não retornaram para completar o ciclo vacinal, com 2ª dose, e 3.320, estão aptos a receberem a ‘dose de reforço’, e ainda não compareceram.

Se não houvessem faltosos da 2ª doses, o índice da cobertura vacinal da cidade poderia estar em cerca de 74% da população.

No sábado (16), a Saúde realizou mutirão para 1ª, 2ª e ‘dose de reforço’        , no entanto, não houve adesão da população. “Foi um fiasco, na verdade, poucas doses foram aplicadas”, relata Thaís Teixeira, chefe da Vigilância Epidemiológica. No dia, 132 pessoas foram vacinadas com a 1º dose, 369 com a 2ª e 468 – entre idosos e profissionais da saúde, com a ‘dose de reforço’.

Para sanar o déficit de imunização, levantamento foi realizado pela Vigilância e relatório de faltosos foi enviado à coordenação da Atenção Básica, que realizará buscas ativas. “Há pouco tempo, tínhamos mil faltosos da 2ª dose. Toda nossa equipe foi reunida e passamos o fim de semana realizando ligações, alertando para comparecerem na vacinação. Agora, são 9 mil pessoas. Os agentes de saúde comunitária estão mais próximos desta população para realizarem busca ativa”, explica Teixeira.

Além desta medida, novo mutirão será realizado na quarta-feira (20), para maiores de 12 anos, que ainda não receberam nenhuma dose, faltosos da 2ª , idosos e profissionais da saúde que já tenham completado seis meses da imunização com duas doses. Para estes públicos, os portões do barracão da Feccib velha ficam abertos das 16h às 20h.

Calendário de vacinação

Além do mutirão para faltosos, na quarta-feira recebem a 2ª dose da vacina pessoas com 26 anos, que a receberiam em 12 de novembro, das 8h às 11h. Também neste dia, adolescentes de 12 a 17 anos, com comorbidades, recebem a dose antes prevista para 22 e 25 de novembro.

Na quinta (21), é a vez do grupo com 25 anos. Com a antecipação da dose Pfizer, estes completariam o ciclo vacinal em 12 de novembro. Na sexta-feira (22), serão dois grupos: de 32 e 33 anos, no mesmo horário.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica reforça que, enquanto houver doses disponíveis, elas serão aplicadas e que faltosos que não puderem participar dos mutirões, podem comparecer ao barracão da Feccib velha, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h.

Antecipação da Pfizer

Na segunda-feira (18), o Governo do Estado de São Paulo anunciou antecipação maior na aplicação da 2ª dose da vacina Pfizer. Para pessoas com mais de 18 anos, o intervalo entre uma dose e outra passa a ser de 21 dias. A medida será adotada em Bebedouro.

“Recebemos a orientação estadual e será adotada. Já em adolescentes, de 12 a 17 anos, o intervalo será de oito semanas. A medida é retroativa, quem já tomou a 1ª dose, poderá receber a 2ª dentro desta nova contagem, a partir de quarta-feira (20)”, afirma a coordenadora.

Atualização da pandemia

Bebedouro registrou 18 novos casos de Covid-19, desde a sexta-feira (15). Com este acréscimo, o número de infectados pelo vírus no município, desde o começo da pandemia, subiu para 12.223, de acordo com boletim divulgado na terça-feira (19). Há 15 dias não há registros de mortes em decorrência da doença, cujo número permanece em 340.

Atualmente são 13 bebedourenses positivados e monitorados pela Vigilância Epidemiológica, em isolamento domiciliar. Outros 20 aguardam resultados de exames.  Nos hospitais da cidade, cinco pacientes com a doença são atendidos: dois em estado grave, na UTI do Hospital Estadual (10% de ocupação), dois na enfermaria da rede privada (9,09%) e um na UPA 24h.

Publicado na edição 10.618, de 20 a 22 de outubro de 2021.