A disciplina e a paixão de um campeão

“Quando tocou o Hino Nacional, chorei igual criança, enrolado na Bandeira do Brasil. Foi só emoção”

0
167
Merece aplausos - Jaime Júnior exibe orgulhoso, suas medalhas conquistadas no Campeonato Mundial de Karatê Tradicional. (Gazeta)

Há 23 anos, saiu do Rio Grande do Sul e veio para Bebedouro. Aqui conheceu o caratê, através de um projeto na Feccib, com professor Nelson da Silva, o Dela, e apaixonou-se.
Aos 14 anos, o lutador entrou para a Seleção Paulista de Karatê, anos depois, para a Seleção Brasileira, onde permanece até hoje.
Formado em educação física, com especializações em exercícios e saúde, o entrevistado do Gente também é professor de caratê e tem seu dojô (local de treinamento) na Aldeiah, onde atende de crianças a idosos.
Na semana passada, Jaime Júnior sagrou-se campeão do “15º Campeonato Mundial de Karatê Tradicional”, organizado pela ITKF (Federação Internacional de Karatê Tradicional), na modalidade shiai kumitê, nas categorias individual e em equipe, junto à Seleção Brasileira.

Quer ler mais? Seja assinante da Gazeta.

CLIQUE AQUI e ASSINE

Se já for assinante basta entrar com os dados abaixo.

 

Publicado na edição nº 10452, de 14 a 17 de dezembro de 2019.