A partir de 11 de dezembro, Bebedouro flexibiliza uso de máscara em espaços abertos

Tem mutirão de vacinação, no domingo (28), na Feira Livre. Coordenadora espera aplicar cerca de 250 doses.

0
86

A partir de 11 de dezembro (um sábado), Bebedouro retira a obrigatoriedade do uso de máscara em ambientes abertos. A decisão acompanha o estado de São Paulo, que divulgou a flexibilização das medidas na quarta-feira (24), em coletiva, pelo governador João Dória.

Na ocasião, Dória disse que a máscara continua sendo obrigatória nas áreas internas e para estações e centros de transportes públicos: “Nos baseamos em evidências científicas e elas demonstram queda superior a 90% em óbitos e internações por Covid-19, em relação ao pico da pandemia. A aceleração da vacinação no estado é prova disto, somos o que mais vacina no Brasil”.

Em entrevista à Gazeta, o prefeito Lucas Seren confirma seguir a decisão estadual: “Desde o início da pandemia, nossas medidas foram bem conduzidas. Bebedouro saiu na frente e na direção certa em relação ao estado e sempre acompanhamos o plano São Paulo de retomada. Desta vez não será diferente”.

Seren afirma que a cidade continuará trabalhando pela vacinação: “Estamos fazendo captação ativa dos faltosos da vacina com mutirões na feira, em eventos, no comércio. Tudo isso para conseguir vacinar o maior número de pessoas”.

O prefeito diz acreditar na conscientização da população para que mais esta flexibilização tenha êxito: “Os bebedourenses sempre responderam bem às exigências, são pessoas conscientes e mesmo a pandemia se encaminhando para o fim, com redução de casos e mortes, tenho certeza que nossa população vai continuar com os cuidados e contribuindo para que não haja nenhum retrocesso”.

Taxa de transmissão

A regional de Barretos, a que Bebedouro pertence, voltou a ter aumento na taxa de transmissão (Rt) da Covid-19: 0,87. Na última atualização da Gazeta, em 20 de novembro, a taxa desta região estava em 0,57, aumento de 52,63% em uma semana.

Na classificação entre as 22 regiões do estado, a de Barretos que estava na última posição, passa a ocupar a 13ª. A região de Araraquara que era a mais crítica, caiu de 0,90 para 0,81 (-10%); Franca aumentou 13,63%, passando de 0,88 para 1,00; São José do Rio Preto, de 0,79 para 0,95 (+20,25%). Ribeirão tem taxa de 0,96, quando o número era 0,86, aumentando sua taxa em 11,62%.

Vacinação

De acordo com o vacinômetro, atualizado pelo governo de São Paulo, às 12h de sexta-feira (26), o número de bebedourenses com a primeira dose da vacina é de 63.781, representando 82,24% da população. Vacinados com as duas doses ou dose única somam 60.468 (77,97%). Já a dose adicional foi aplicada em 8.980 bebedourenses, 11,58% da população.

Bebedouro segue com a campanha de vacinação, mas a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thais Teixeira afirma que a procura está baixa: “O número de faltosos se estabilizou, estamos em torno de 4 mil para segunda e terceira doses, igual na semana passada, e ainda são muitos. Tenho visto as pessoas brigarem pela vacina, dizer que querem tomar, mas a procura está baixa”.

Segundo Teixeira, nesta semana, por dia, foram aplicadas cerca de 100 doses: “O número é baixo, nós temos capacidade e pessoas suficientes para aplicar mais doses diariamente”. A coordenadora lembra que no domingo (28), haverá mutirão de vacinação contra Covid-19 na Feira Livre: “Esperamos aplicar entre 250 e 270 doses neste mutirão”.

Novos casos e internações

O boletim epidemiológico, divulgado pela Vigilância na sexta (26), mostra três internados na rede privada por Covid-19. Dois pacientes estão em enfermaria e um na UTI. Os leitos do Estadual estão vazios, tanto de UTI quanto de enfermaria.

O número de casos positivos de coronavírus é de 12.271, quatro casos a mais desde quarta (24), na última publicação da Gazeta. São três pacientes em monitoramento e 15 pessoas aguardando resultados de exames. Bebedouro não registra óbitos pela doença desde 4 de outubro, 340 mortes no total.

Publicado na edição 10.627, de 27 a 30 de novembro de 2021.