Amor, empatia e música

0
205

“Na infância gostava de ultrapassar limites, tudo o que diziam para eu não fazer, eu fazia”.

O sorriso e o tom sereno ao falar já evidenciam duas das palavras que podem definí-lo: amor e empatia. O Gente desta semana apresenta aos leitores, Marcos Antônio Cruz Buzatto. Com apenas 38 anos, ele já demonstra carregar experiência de uma vida inteira. Fez das dificuldades, sua força, e os limites só serviram para ultrapassá-los. Marcos teve poliomielite na infância.
Ele tem Bebedouro como sua cidade natal, e foi exatamente aqui, que a ligação com a música tornou-se mais forte, após concursos organizados pela radialista Luzia Campos (in memorian). Ainda neste ano, Marcos lança seu CD de louvores, resultado de composições próprias.

(…)

Leia mais na edição nº 10004, de 2, 3 e 4 de julho de 2016.