Ao completar dois anos de pandemia, SP desobriga uso de máscaras em ambientes abertos

Bebedouro segue decisão do Estado desde quinta-feira (10). Número de novos casos no município é de 65/dia, em queda quando comparado a fevereiro (74/dia).

0
107

No sábado (12) completam-se dois anos de pandemia. Apesar do triste registro, o governo de São Paulo anunciou medida que conforta, em coletiva realizada na quarta-feira (9), pelo fim da obrigatoriedade do uso de máscara em locais abertos. O anúncio foi feito pelo governador João Dória que enfatizou ainda a obrigatoriedade da máscara em transporte público e ambientes fechados como salas de aula, comércio, escritórios, cinemas e teatros.

Dória explica que a decisão pode ser tomada pelo avanço da vacinação: “Desde outubro somos campeões em vacinação. Se fôssemos um país, seríamos o terceiro que mais vacina no mundo. 90% dos adultos em SP estão com as duas doses da vacina e mais de 70% das crianças de 5 a 11 anos estão vacinadas no estado. Internações caíram 70% e os óbitos caíram 55%”, reforça o governador.

Na coletiva, o secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, fala que o Estado pode sentir-se seguro com a medida: “Quando iniciamos a campanha de vacinação, falávamos que teríamos segurança quando 90% da população estivesse vacinada com as duas doses. Atingimos isto. É o que motiva anunciar esta medida hoje. Não bastassem as duas doses, temos a dose de reforço e 65% da população vacinável já recebeu. Estamos muito além da vacinação de muitos países”.

Bebedouro seguiu a determinação do Estado e publicou, na quinta-feira (10), o decreto n° 15.233 dispensando “a obrigatoriedade de uso de máscara ou cobertura facial em ambientes abertos, no município de Bebedouro/SP, contudo, mantendo-se a obrigatoriedade de uso, em locais fechados”.

O chefe de gabinete Rogério Valverde diz que a Prefeitura sempre seguiu orientações científicas em relação ao combate à pandemia e que os municípios têm autonomia para tomar estas decisões: “No entanto, nossos números estão estáveis, sem crescimento exponencial e isto nos dá tranquilidade para tomarmos esta medida”.

Valverde anuncia ainda que nos próximos dias haverá reunião para avaliar a retirada da restrição de público em eventos particulares: “Atualmente, há limitação de 400 pessoas por evento. Iremos analisar as possibilidades e publicar decreto excluindo esta limitação. Claro, os organizadores dos eventos precisarão cumprir com as obrigações de capacidade dos locais”.

Novos casos

Boletim epidemiológico de sexta-feira (11) informa 17.288 casos positivos para Covid-19 em Bebedouro desde o início da pandemia. Nos 10 primeiros dias de março, a cidade registrou 651 positivados, com média de 65/dia. Em comparação com fevereiro, os números estão em queda, pois o mês passado fechou com 2.077 novos casos, significando média de 74/dia. O número de óbitos segue em 369, sem registros desde segunda-feira (7). Boletim mostra também, 12 pessoas em isolamento e 79 aguardando resultados de exames.

Internações

Boletim informa 40% de ocupação dos leitos de UTI Covid, no Hospital Estadual, com quatro pacientes internados, dos 10 leitos disponíveis. Na enfermaria, são quatro pacientes, também com 40% de ocupação. Na rede privada, são dois pacientes em UTI’s (20% dos 10 leitos) e um em enfermaria (7% dos 15 leitos). No Hospital Municipal são seis pacientes em leitos de enfermaria, com ocupação de 46% dos 13 leitos.

Atendimentos

Os atendimentos de pacientes com sintomas gripais somaram 420 entre segunda (7) e sexta (11), sendo 262 no gripário e 158 na rede privada. A Secretária de Saúde, Silvéria Larêdo, confirma à Gazeta, estabilidade na procura: “Estamos sem aumento significativo até este momento”.

O gestor técnico da UPA, Giovani de Carvalho Silva, confirma média de 52 atendimentos/dia no gripário: “Acreditamos no controle da doença, isto é reflexo da vacinação. Os pacientes internados não estão em estado grave e a situação está controlada. Importante nos atentarmos para a época de chuva e calor, com isto as pessoas tendem a ficar mais doentes e apresentar sintomas respiratórios, mas estamos preparados caso haja aumento na procura”.

Vacinação

Vacinômetro atualizado pelo governo de São Paulo, às 13h, de sexta-feira (11), informa 68.508 bebedourenses com 1ª dose (88,33% da população). 65.298 pessoas receberam 2ª dose ou dose única (84,20% da população) e 36.416 bebedourenses estão com a dose de reforço (46,96%).

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thais Teixeira, informa que apesar do andamento da vacinação, a adesão ainda é baixa: “Tanto durante o dia, quanto à noite, nas cinco unidades que seguem abertas para receber a população. Vamos seguir com este planejamento até o final de março, mas provavelmente mudaremos a estratégia para tentar captar os faltosos que só aumentam”. Até sexta-feira (11), a vigilância confirmou 3.760 bebedourenses sem retornar para segunda dose e 19.004 pessoas sem a dose de reforço.

Taxa de transmissão

Em três dias, a taxa de transmissão (Rt) da Covid-19 na regional de Barretos, a que Bebedouro pertence, caiu 10,76% passando de 0,65 na terça (8), para 0,58 na sexta (11). Também houve redução nas taxas de todas as regionais acompanhadas pela Gazeta. São José do Rio Preto estava com 0,65 e passou para 0,57 (-12,30%). Ribeirão Preto tinha 0,61 e agora marca 0,56 (-8,19%). Araraquara segue com menor índice, saindo de 0,52 para 0,44 (-15,38%) e Franca segue com maior taxa, sai de 0,80 e passa a registrar 0,73 (-8,75%).

Publicado na edição 10.651, de sábado a terça-feira, de 12 a 15 de março de 2022.