Bebedouro aguarda vacina para imunizar público de 60 a 63 anos

Com a Covid-19 em pauta, a campanha de vacinação contra a Influenza tem baixa adesão, segundo Vigilância.

0
96
Imunização - Profissionais de saúde e idosos que estão com a 2ª dose em atraso, devem procurar a sala de vacina, na Feccib velha. (Gazeta)

Na quarta-feira (28), Bebedouro deu mais um passo na vacinação contra a Covid-19, com a imunização de idosos de 63 anos. Segundo a Vigilância Epidemiológica, 800 doses do imunizante AstraZeneca foram recebidas para atender este público, e no primeiro dia, 600 pessoas foram imunizadas. “Ainda temos algumas doses para este público, que deve ir à Feccib velha, das 8h às 15h”, orienta a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thaís Teixeira, mencionando que alguns profissionais liberais de saúde, que receberam a 1ª dose do imunizante na Emeb Stélio Machado Loureiro, no fim de janeiro, ainda não foram receber a 2ª dose. “Estas pessoas podem procurar a sala de vacina, na Feccib, das 8h às 15h”, diz a coordenadora.

Ainda de acordo com Teixeira, alguns idosos de outras faixas etárias que deveriam receber a 2ª dose do imunizante, ainda não procuraram pela vacina. “Estamos ligando para os idosos que estão na lista de pendências e identificamos que, em muitos casos, o paciente não tomou a 2ª dose porque foi diagnosticado com a doença. Quando isto acontece, é necessário esperar 30 dias, a partir da data do exame, mas são poucas pessoas, a maioria está com as doses em dia”, enfatiza a coordenadora, informando que na sexta-feira (30), 21 idosos da lista haviam recebido a 2ª dose.

Paralelamente à vacinação contra a Covid-19, está sendo realizada a campanha contra a gripe. Na segunda etapa da imunização, prevista para 11 de maio, vacinam-se idosos com mais de 60 anos e profissionais da educação da rede pública e privada. “A indicação é que haja intervalo de 15 dias entre a vacina da Covid-19 e da Influenza, por isso, orientamos para quem tomar a primeira dose da CoronaVac, que aguarde a segunda, pois o intervalo entre elas é de 21 dias. Após a última dose da CoronaVac, aguarda mais 15 dias para tomar a da gripe. Já as pessoas que tomaram ou tomarão a primeira dose da AstraZeneca, podem imunizar-se contra a Influenza, pois o intervalo é de três meses, porém é preciso respeitar o prazo de 15 dias de uma para outra”, explica Thaís Teixeira.

Seguindo o cronograma estadual de imunização, está prevista para 6 de maio (quinta-feira) a vacinação de pessoas de 60 a 63 anos. De acordo com Thais Teixeira, até o momento, Bebedouro não recebeu as doses para este público.

Considerando os vacinados desta semana, Bebedouro alcançou 21% de sua população imunizada com a 1ª dose: 16.194 pessoas; com a 2º dose, já foram vacinados 10.617 bebedourenses, representando 13,7%. No total, 26.811 doses foram aplicadas contra a Covid-19.

Vacinação contra a gripe

Com a Covid-19 em pauta, a campanha de vacinação contra a Influenza está tendo baixa adesão. Nesta primeira fase, crianças a partir de seis meses e menores de 6 anos, gestantes, puérperas e profissionais da Saúde devem procuram uma das 17 unidades de saúde para receber a vacina contra a gripe, das 8h às 17h.

A secretária de Saúde, Silvéria Larêdo, reforça a importância da prevenção contra SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave). “O cenário fica mais preocupante durante uma pandemia tão grave como a do novo coronavírus. Não podemos ter duas epidemias ao mesmo tempo, deixar pacientes mais vulneráveis para reagir à Covid-19 ou, ainda, ter uma população gripada lotando os hospitais. Agora é momento para ficar em casa, vacinar e diminuir o contágio do coronavírus”.

Estado

O governo estadual prorrogou a fase de transição do Plano São Paulo até 9 de maio, devido ao recuo gradual de indicadores de casos, internações e mortes por Covid-19. Apesar da prorrogação, o Estado estendeu das 6h às 20h, o atendimento presencial para estabelecimentos comerciais, galerias, shoppings, restaurantes e similares, salões de beleza, barbearias e academias.

Na quarta-feira (28), o Estado também anunciou o início da produção da ButanVac, primeira vacina 100% brasileira, que aguarda autorização da Anvisa para iniciar os testes clínicos em humanos. A previsão é de que até a primeira quinzena de junho, sejam produzidas 18 milhões de doses da vacina.

Publicado na edição 10.575 de 1º a 7 de maio de 2021.