Bebedouro tem 1.063 casos de Covid-19 e 33 óbitos

Governo de SP aponta redução de óbitos diários no estado pela quinta semana consecutiva.

0
14

Bebedouro acumula 1.063 pessoas infectadas com Covid-19 desde março deste ano, informa a Vigilância Epidemiológica, na terça-feira (15), sendo 927 moradores de Bebedouro e 136 da região. No total, são 56 casos a mais que na última sexta-feira (11), com 1.007 infectados.
Dentre pacientes com diagnóstico positivo, 1.007 já estão recuperados (94,73% do total), sendo 872 bebedourenses e 135 moradores dos municípios da microrregião. Há ainda 23 pacientes em isolamento: 22 de Bebedouro e um da região.
Há duas semanas, o número de vítimas fatais da Covid-19 na cidade permanecia em 31, porém, na segunda-feira (14), subiu para 33, com duas mortes em hospitais da região. Do total, 16 pacientes faleceram em Bebedouro e 17 em hospitais de fora.
Há 13 bebedourenses internados em UTI da Unimed e Hospital Estadual e três em Barretos, totalizando 16 internados graves. Há também 16 infectados em enfermarias de Bebedouro, com quadros leves. Todos aguardam resultados para confirmação da doença.
De acordo com o Simi-SP, do Governo de São Paulo, o índice de isolamento de Bebedouro alcançou 43% na sexta-feira (11), subiu para 50% no sábado (12) e chegou a 52% no domingo (13), em 4º lugar no estado. Na segunda (14), com 49% de isolamento, a cidade ficou em 1º lugar no ranking estadual.
Considerando os casos de Bebedouro e a população estimada de 77,5 mil habitantes, há 13,71 pessoas contaminadas com Covid-19 por cada mil habitantes. Já a taxa de letalidade, que indica a porcentagem de pacientes infectados que faleceram em decorrência da doença, é de 3,10%, considerando 33 óbitos e 1.063 infectados.

Nas pequenas cidades
Nas cidades menores localizadas na microrregião de Bebedouro, a situação epidemiológica também apresenta crescimento, seguindo a tendência dos municípios maiores. A Gazeta analisa dados de 15 cidades próximas, que mantêm relação estreita com Bebedouro.
Com maior número de casos, Olímpia soma 2.128 pacientes positivos e 48 mortes; seguida de Guaíra, com 963 casos e 30 óbitos; Monte Alto vem na sequência, com 748 infectados e 17 mortes; Pitangueiras é a 4ª cidade, com 706 casos e 13 óbitos; e Severínia é a 5ª, com 642 pacientes infectados e 12 mortes causadas pela Covid-19.
Viradouro tem 373 pacientes infectados e oito mortes; já em Pirangi, são 367 casos e 13 óbitos; Terra Roxa tem 270 casos e cinco mortes; Colina soma 362 positivos e 10 óbitos; em Monte Azul, são 225 infectados e duas mortes; em Taiúva, são 212 casos e cinco vítimas fatais; em Taiaçu, 203 contaminados e dois óbitos confirmados; em Vista Alegre, 178 casos e cinco mortes; em Jaborandi, 124 infectados e um óbito; e Taquaral é o município com menos infectados, 88 pacientes positivos e uma morte pelo vírus.

No estado
O governador João Doria anunciou em coletiva na segunda-feira (14), a redução consistente de todos os indicadores de evolução da pandemia no estado. A média diária de mortes provocadas pelo coronavírus está em queda pela quinta semana consecutiva e chega ao menor patamar desde o fim de maio.
De acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde, a média diária de novas mortes no estado, na última semana epidemiológica, de 6 a 12 de setembro, ficou em 179 casos, redução de 8,7% em relação ao período anterior, de 30 de agosto a 5 de setembro.
A média de hospitalizações também é a mais baixa das últimas 18 semanas, com ocupação de UTIs em 51,1%. Os dados também apontam queda de 27,2% na média diária de novos casos confirmados (5.372 x 7.380).
Na coletiva, Doria também comemorou a arrecadação de R$ 97 milhões em doações da iniciativa privada para o novo projeto da fábrica do Instituto Butantan. Os recursos permitirão a realização das obras necessárias para a futura produção da vacina contra o coronavírus, desenvolvida pela indústria farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, em parceria com o Butantan.
A previsão é de que as obras da fábrica sejam iniciadas em novembro e concluídas em 2022. Os trâmites para contratação do projeto já foram iniciados pelo Instituto. As doações estão sendo arrecadadas a partir da coordenação da Invest-SP e da mobilização da organização social Comunitas, através de 14 empresas privadas.
Até dezembro, o Butantan deverá ter 46 milhões de doses da Coronavac e a previsão é de que até março de 2021, o estado receba mais 15 milhões de doses.

 

Publicado na edição nº 10518, de 16 a 18 de setembro de 2020.