Bebedouro vacina mais de 1.500 pessoas com dose adicional, em 4 dias

Taxa de transmissão na regional de Barretos cai para 0,79, ocupando a 13ª posição dentre as regionais do estado.

0
71

A vacinação segue avançando no município, sendo a dose adicional aplicada em 1.647 pessoas entre sábado (11) e terça (14), totalizando 14.063, de acordo com dados do vacinômetro, atualizado às 12h de terça-feira (14), pelo governo de São Paulo, apontando 18,13% dos bebedourenses imunizados com a dose de reforço.

A primeira dose já foi aplicada em 64.001 pessoas, ou 82,52% da população e a segunda dose ou dose única foi aplicada em 61.740 bebedourenses, representando 79,61%.

Os dados da Vigilância Epidemiológica apontam 3.688 faltosos da 2ª dose e 12.817 da dose adicional: “Este número elevado se dá pelo fato da antecipação da aplicação e o portal Vacivida já está incluindo todos que deveriam tomar vacina em janeiro. Estamos avançando, o vacimóvel está fazendo cerca de 60 doses por dia e vale lembrar que além da presença nos bairros, estamos todos os dias, na rua do comércio, das 17h às 21h. Na segunda (13), primeiro dia do vacimóvel no comércio, foram aplicadas 250 doses”, explica a diretora de Saúde, Silvéria Larêdo.

Entre sexta (10) e segunda (13), Bebedouro registrou mais um caso positivo de Covid-19, segundo boletim divulgado na manhã de terça (14). Com isto, o número de casos desde o início da pandemia está em 12.278. No momento, são 16 pacientes aguardando resultados de exames e dois internados em leitos de enfermarias e mais um em leito de UTI do Hospital Estadual. Na rede privada não há pacientes internados. O número de óbitos continua em 340 desde o último registro, em 4 de outubro.

Taxa de transmissão

A Taxa de Transmissão (Rt) na regional de Barretos, a que Bebedouro pertence, voltou a cair, segundo dados de terça-feira (14), apresentados pelo Info Tracker/SP Covid-19. Na última atualização da Gazeta, em 8 de dezembro, a taxa estava em 0,87 e agora está em 0,79 (-9,19%). As demais regionais sempre acompanhadas pela Gazeta também tiveram variação na taxa de transmissão em sete dias. Ribeirão Preto estava com 0,78 e agora marca 0,69, a menor entre as regionais do estado (-11,53%). São José do Rio Preto manteve-se estável, 0,83. Franca estava com 0,76 e agora registra 0,86 (+13,15%). Araraquara subiu de 0,65 para 0,71 (+9,23%).

Variante Ômicron

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo confirmou, no domingo (12), o primeiro caso importado da variante Ômicron, em mulher de 40 anos, de Limeira. Os relatos são de sintomas leves como dor de cabeça, tosse e secreção nasal. A paciente viajou para África do Sul e França, em novembro e seu esquema vacinal está completo.

O sequenciamento genético foi realizado pelo Instituto Adolfo Lutz e este passa a ser o quinto caso da Ômicron em São Paulo. A Secretaria informa que todos os pacientes possuem esquema vacinal completo e apresentaram sintomas leves.

Pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas da USP isolaram a cepa da nova variante e as amostras estão sendo cultivadas em células. Em duas semanas devem ser distribuídas para laboratórios e pesquisadores de todas as regiões do pais, com objetivo de ajudar na detecção da disseminação, permitindo avaliar a eficácia das vacinas que já estão sendo aplicadas no Brasil.

Passaporte da vacina

Em coletiva realizada no Palácio dos Bandeirantes, na segunda-feira (13), o governador João Dória comentou da obrigatoriedade do passaporte da vacina: “Nosso pedido foi atendido através da manifestação do ministro Barroso e, certamente, será aprovado por maioria ampla na quarta-feira, não tenho dúvidas disto”.

Dória disse ser suficiente exigir o comprovante nos aeroportos: “Nossa preocupação não é em relação ao brasileiros que aqui estão, mas sim com quem entra, por isto o passaporte é exigido exclusivamente para quem ingressa no Brasil”.

Publicado na edição 10.632, de 15 a 17 de dezembro de 2021.