Bebedouro vacina pessoas com comorbidades de 55 a 59 anos

Na terça-feira (11), Anvisa suspendeu imunização de gestantes com comorbidades, com AstraZeneca.

0
76
Ampliação – Na terça-feira (11), com a suspensão da vacinação em gestantes, a Secretaria de Saúde imunizou puérperas e pessoas com deficiências permanentes. (Divulgação)

A Secretaria Municipal de Saúde prepara-se para imunizar, em dois dias, pessoas de 55 a 59 anos que apresentam as seguintes comorbidades: diabetes, insuficiência cardíaca, cardiopatia, arritmias cardíacas e hipertensão arterial estágio 3. Na quarta-feira (12), será a vez dos homens e na quinta (13), das mulheres, que devem procurar o posto fixo, na Feccib velha, montado especificamente para vacinação da Covid-19, das 8h às 11h.

Para receber a 1ª dose da vacina AstraZeneca, este público precisa apresentar o comprovante da condição de risco por meio de exames, receitas, relatório médico ou prescrição médica. Os dados dos pacientes que já são atendidos nas Unidades Básicas de Saúde podem ser utilizados como comprovação.

Na segunda-feira (10), deu-se início à vacinação das pessoas, entre 18 e 59 anos, com Síndrome de Down, doenças renais em tratamento de hemodiálise e transplantados em uso de imunossupressores. “Os pacientes transplantados precisam levar documentação de que estão em uso de imunossupressores no momento da aplicação da vacina”, informa a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thais Teixeira.

Na terça-feira (11), seguindo o cronograma do Programa de Imunização, Bebedouro iniciou a imunização de pessoas com deficiências permanentes, que recebem benefício do Estado ou Governo Federal, e puérperas com comorbidades. Também estava previsto a vacinação de grávidas com comorbidades, porém, na noite de segunda-feira (10), foi suspensa.

“Fomos surpreendidos na manhã de terça-feira (11), com a nota oficial da Anvisa. Entramos em contato com a Diretoria Regional de Saúde, que por sua vez, acionou o Estado, suspendendo a vacinação de AstraZeneca para gestantes, pois a bula traz a contraindicação para este público. Estamos aguardando novas orientações. As demais faixas etárias seguem tranquilas e aguardamos os maiores públicos nesta quarta e quinta”, ressalta Teixeira.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde explica que “visando à equanimidade da imunização das grávidas com comorbidades e para evitar distinção entre os imunobiológicos considerando a inexistência de alta disponibilidade de imunizantes, está temporariamente suspensa a vacinação no geral para as gestantes com comorbidades, com qualquer tipo de vacina contra Covid-19, até parecer técnico do Ministério da Saúde”.
Prevista para ter início, nesta sexta-feira (14), a Secretaria de Saúde Municipal aguarda orientação do governo estadual para dar início à vacinação de pessoas com deficiência permanente e comorbidades de 50 a 54 anos. “Ainda não recebemos vacina para este público e aguardamos informações para que possamos divulgá-las”, afirma Thaís.

Plantando o caos

Na sessão ordinária de segunda-feira (10), na tribuna livre, os vereadores Ivanete Xavier (PSDB) e Vagner Castro (PSB) afirmaram que possuem uma lista, composta por 40 nomes, que foram privilegiados com a imunização, mesmo sem ser dos grupos prioritários anunciados.

“Os vereadores precisam dar os nomes para provar quem é. Não tenho conhecimento disso, não. Esta informação não procede. Até me surpreendi com esta vacinação, pois não registramos nenhum problema desde o começo. Não houve pedidos de desvio de vacina”, rebate a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thais Teixeira.

Publicado na edição 10.577 de 12 a 14 de maio de 2021.