Com redução de casos de Covid, gripário é desmontado

Cidade registra sete mortes na semana, enquanto na semana passada, não houve nenhuma. Média móvel é de 0,50 óbito/dia.

0
40
Perto do fim – Em decisão pautada pela redução de pacientes com Covid nas últimas semanas, estrutura do gripário é desmontada.

Após cinco meses, a estrutura do gripário municipal é desmontada. O espaço construído para atender a alta demanda de pacientes com Covid, durante o pico de contaminações na cidade, foi desativada após a redução exponencial dos casos, nas últimas semanas. “Esta decisão foi pautada pela redução dos casos de Covid. Hoje, temos uma procura bem menor e não precisamos de uma estrutura tão grande e tão cara, custando aproximadamente 15 mil reais por mês, só em aluguel da tenda”, destaca a secretária de Saúde, Silvéria Larêdo.

A secretária garante que toda iniciativa tomada pela pasta, seja pela redução da clínica de internação em isolamento, seja no desmanche da tenda do gripário, baseiam-se em análises prévias e minuciosas. “Importante frisar que a redução dos casos não justifica o relaxamento de medidas sanitárias, especialmente o uso de máscaras. Mesmo com 70% da população vacinada com a 1ª dose, todos os cuidados precisam continuar. Não podemos repetir o feito de outras nações que baixaram a guarda e viram os números voltarem a crescer. O momento ainda inspira cuidados”, afirma Larêdo.

Atualização

Bebedouro registrou 26 casos positivos e sete mortes em decorrência da Covid-19 nesta semana, de acordo com boletim divulgado na sexta-feira (3).  Desde o início da pandemia, a cidade registrou 12.118 infectados e 333 óbitos. Os sete óbitos da semana representam salto em relação à semana anterior, em que nenhuma morte por Covid havia sido registrada. O número se equipara às semanas de 24 a 30 de julho e 7 a 13 de agosto. A média móvel dos últimos 14 dias é de 0,50 óbito/dia.

A cidade possui 32 moradores positivados, em monitoramento e isolamento domiciliar. Outros 20 aguardam resultados de exames.

A ocupação de leitos de UTI no Hospital Estadual está em 25%, com cinco pacientes em estado grave e seis na enfermaria. Um único bebedourense está internado em estado grave, em hospital da região e dois ocupam a enfermaria da Unimed. No Hospital Municipal e na rede privada, não há pacientes em UTI ou enfermaria.

Publicado na edição 10.607, de  4 a 10 de setembro de 2021.