Cultura: dever do estado, direito do cidadão

0
442

Ao final dos festejos de carnaval na cidade (vide reportagens na pag. A4) e mesmo antes dele, muito se falou sobre a participação de dinheiro público neste tipo de festa. Muitos defendem a tese de que gastos desse tipo devem ser evitados já que outros serviços públicos, tais como saúde, educação, infraestrutura, etc., necessitam de melhorias e o dinheiro seria melhor aplicado nestas áreas. Mas também existem aqueles que se manifestam, principalmente em redes sociais, a favor dos gastos. Reclamam que “o carnaval acabou”, pois a prefeitura não mais dispõe recursos para bancar, por exemplo, as escolas de samba. E sem elas, os clubes e entidades vêm minguar o carnaval de salão.

(…)

Leia mais na edição nº 10099, de 4, 5 e 6 de março de 2017.