Defesa Civil atende chamado de suposta onça no anel viário

Equipe multidisciplinar está sendo estruturada para atender ocorrências envolvendo animais selvagens.

0
44
Localização – Uma suposta onça foi vista no anel viário na noite de sexta-feira (11). Equipes da Defesa Civil, GCM e Bombeiros realizaram buscas, mas o animal entrou em propriedade rural próxima. (Reprodução/Google)

Na noite de sexta-feira (11), as forças policiais de Bebedouro atenderam a mais um chamando envolvendo a presença de onça, na avenida Amélia Bernardine Cutrale.

As denúncias de que haveria animal silvestre no anel viário foram recebidas pela equipe do Corpo de Bombeiros e pela Guarda Civil Municipal, através de denúncias aos telefones de emergência. Para atender a ocorrência, a Defesa Civil foi acionada, mas não conseguiu capturar o animal.

“Recebemos ligações da GCM e dos Bombeiros para apoio na captura de uma suposta onça, no anel viário, próximo à empresa Rabrune. Como somente nossa equipe possui rede para capturar este tipo de animal, fomos chamados para atender a ocorrência, em buscas para avistar e capturar a onça”, conta Luís Antônio Luciano, coordenador da Defesa Civil.

Luciano conta que chegou a tempo de avistar de longe a silhueta do animal e percebeu ser também uma onça parda, mesma raça daquela capturada em abril deste ano. O coordenador conta que foi possível vê-la entrando no pomar da fazenda da família Cutrale, onde desapareceu. Mesmo após buscas pelas equipes policiais, o animal não foi encontrado.

Sem ter a chance de identificar mais detalhes da onça, o coordenador da Defesa estuda hipóteses de que esta possa ter parentesco com o animal selvagem capturado anteriormente, devido às semelhanças.

O caso mais recente de aparição de onça na cidade foi em 16 de abril, quando uma onça parda macho foi vista pelas ruas centrais no início da manhã. O animal selvagem foi acompanhado por mais de 12 horas, até que foi capturado na Chácara Furquim, onde escondeu-se no topo de uma árvore, por equipe formada por professores da Unesp/Jaboticabal, Defesa Civil, Bombeiros, GCM e profissionais especializados de Barretos.

Onça no Lago?

Nas últimas semanas, fotos e vídeos circularam pelas redes sociais alegando que uma outra onça estaria circulando pela cidade, na região do Lago Artificial, após duas capivaras serem encontradas mortas naquelas redondezas. Segundo a diretora de Meio Ambiente, Ângela Brunelli, não há evidências que comprovem o surgimento desta suposta onça, nem mesmo que as capivaras tenham sido mortas por ela: “Estamos cientes das denúncias, mas não há provas de que se trate de uma onça. Por ser uma área de mata nativa, as capivaras podem ter sido atacadas por lobos, javalis e até jacarés. Com o ser humano interferindo cada vez mais no espaço dos animais, a chance de que eles aproximem-se da zona urbana é maior”, destaca.

Ainda segundo Brunelli, grupo multidisciplinar está sendo estruturado, entre Meio Ambiente, Vetores e Zoonoses, Guarda Civil, Defesa Civil e Bombeiros, para atuar em situações de aparecimento de animais selvagens. “Queremos oferecer atendimento mais rápido, com veterinário especializado, treinar atirador de dardos tranquilizantes e identificar refúgios naturais para devolver estes animais à natureza”, afirma a diretora.

Publicado na edição 10.586, de 16 a 18 de junho de 2021.