Desenvolvimento econômico não é dar terras

0
67

É vital aprimorar a política pública para atração de novos empreendimentos considerando-se a realidade dos fatos.

Quando uma criança aprende uma nova palavra, a repete até a exaustão, muitas vezes, sem que faça parte do contexto. Apesar de adultos, os políticos costumam adotar o mesmo costume. Por isto, o termo ‘Desenvolvimento Econômico’ é usado por muitos sem que no fundo se faça a reflexão necessária ao uso do seu conceito.
Na noite de segunda-feira (15), o vereador Chanel (PDT) coordenou audiência pública com a missão de debater o assunto e traçar estratégias. É claro que em uma reunião com três horas de duração houve espaço para os palpiteiros que participam de qualquer debate, como se fossem especialistas em tudo.
Mas no meio do mar de discursos, a voz de um homem de baixa estatura, de postura polida e humilde deu um verdadeiro puxão de orelhas em muitos. Enquanto a tônica dos últimos três governos foi a compra de áreas e mais áreas para abertura de novos distritos industriais, ele alertou para o fato de que ‘Desenvolvimento Econômico’ não é distribuição de terrenos e disse mais: ‘quem vem atrás apenas de doação pode ser apenas empresário oportunista’. Concordamos e assinamos embaixo.
O recente passado de Bebedouro é cheio de exemplos onde o excesso de confiança terminou em desapontamento. Foram concedidos até títulos de cidadão bebedourense para quem faliu e nunca mais colocou os pés na cidade. Atitudes que balançaram entre a pressa e a bajulação.
Há cinco anos até um prefeito foi eleito com a bandeira do ‘Desenvolvimento Econômico’, mas depois que ganhou, a cidade perdeu indústria e quem tocava a área, meteu-se em disputa de poder. Ambos perderam a eleição seguinte, mas o prejuízo ficou só nas costas da população.
Melhor será esquecer esta fase e quem sabe unir todas as experiências dos últimos governos, para tentar evitar erros nesta e nas próximas administrações. Um dos acertos desta, está sendo investir na infraestrutura do Distrito Industrial II. E, novamente, recorrendo a Marcos Santin, o empreendedor sério vai querer de qualquer maneira vir se instalar em Bebedouro, pelas boas características que a cidade tem, inclusive farta fonte de água. No fundo, falta divulgar mais os pontos positivos do município. E entender que a cronologia dos investimentos não coincide com a eleitoral, fazendo com que ‘Desenvolvimento Econômico’ seja tarefa de todos os políticos.

Publicado na edição n° 9572, dos dias 18 e 19 de julho de 2013.