Em cinco dias, Bebedouro confirma 470 casos de Covid-19

Vigilância Epidemiológica segue alertando aos faltosos da vacinação, em alto número.

0
119

Entre segunda-feira (28 de março) e sexta-feira (1º), Bebedouro registrou mais 470 positivados para Covid-19, média de 94/dia. Boletim de sexta confirma 19.125 casos registrados desde o início da pandemia. O número de mortes continua em 371.

Neste boletim, o Hospital Estadual contava com 40% de ocupação de leitos de UTI Covid, com quatro pacientes internados (dos 10 disponíveis). Na enfermaria, eram cinco pacientes, com 50% de ocupação. Na rede privada, não havia pacientes internados em UTI e nem na enfermaria. No Hospital Municipal há um paciente na enfermaria (8% de ocupação).

Vacinação

Vacinômetro atualizado pelo governo do Estado, às 13h de sexta (1º), mostra 68.877 pessoas com 1ª dose (88,81% da pop.), 66.260 com 2ª dose ou dose única (85,44% da pop.) e 39.419 bebedourenses tomaram a dose de reforço (50,83% da pop.).

O número de faltosos segue alto. Na sexta (1º), a Vigilância Epidemiológica confirmou 3.858 pessoas sem 2ª dose e 18.817 sem dose adicional. A coordenadora Thaís Teixeira também revela baixa adesão para aplicação da 4ª dose e também contra influenza: “Acredito que seja pela faixa etária, muitos com mais de 80 anos não conseguem ir até as unidades de saúde. A expectativa é aumentar a adesão com a população acima de 60 anos aptas a se vacinar”. No domingo haverá vacinação na Feira Livre contra Covid e Influenza.

Efeitos pós-Covid

Após a recuperação da Covid-19, alguns sintomas podem aparecer e a queda de cabelo é um deles. A Sociedade Brasileira de Dermatologia revela pesquisa feita em universidades dos Estados Unidos, México e Suécia apontando a queda de cabelo entre os cinco sintomas mais relatados por pacientes após a recuperação da Covid, com 25%.

A Gazeta ouviu o dermatologista Victor Reiff Toller que confirmou relato deste sintoma em seus pacientes: “É queixa comum, cerca de 10% a 20% fazem este relato. Este tipo de queda chama-se eflúvio telógeno e acomete pacientes que passam por eventos estressantes, como dietas intensas, parto, infecção em geral, cirurgias e até casos de dengue, provocando balanço do ciclo capilar”.

Esclarecendo – Dermatologista Victor Reiff Toller confirma queda de cabelo como sequela pós-Covid, mas garante que sintoma desaparece sem necessidade de tratamento.

A quantidade de fios perdidos é alta e pode surgir até quatro meses após a cura da Covid: “Mas, a melhora é espontânea, não havendo necessidade de tratamento. Se não houver melhora após um tempo, aí sim, recomenda-se tratar”, diz o médico.

Toller analisa a diminuição deste tipo de sequela tardia com duas explicações: “Agora, com a vacinação, os sintomas não são tão graves quanto antes e isto pode influenciar nas sequelas e, também, as pessoas estão cientes deste fato e procuram menos pelo tratamento, pois não há necessidade”.

Sobre outras manifestações, como manchas na pele, o especialista diz que a maioria destes sinais surge durante a doença: “Alguns pacientes costumam apresentar manchas na pele antes mesmo de serem diagnosticadas, de fato, com Covid. No entanto, são limitadas e vão melhorando junto com os sintomas da doença, dificilmente irão permanecer após a cura”.

O médico faz alerta ainda para pacientes com psoríase e demais alergias envolvendo a pele: “Algumas se agravam durante a permanência da doença no organismo, mas com tratamento, elas voltam ao estágio normal. São efeitos agravados pela Covid”.

Publicado na edição 10.657, de sábado a terça-feira, de 2 a 5 de abril de 2022.