Em janeiro, são mais casos de Covid que nos últimos quatro meses de 2021

Em entrevista à Gazeta, coordenadora da Vigilância Epidemiológica diz que aumento era esperado e reforça importância das medidas protetivas e da vacinação.

0
32
Gripário de volta - UPA realiza mais de 200 atendimentos/dia no gripário e estuda novo local para montar a estrutura, com mais espaço para atendimentos. (Gazeta)

Levantamento feito pela Gazeta, através dos boletins da Vigilância Epidemiológica, mostram que de 1º a 11 de janeiro, os casos positivos de Covid-19 em Bebedouro somaram 396, superando a soma dos quatro últimos meses do ano passado, setembro (64), outubro (54), novembro (25) e dezembro (25), totalizando 168.

A soma dos 11 primeiros dias de 2022 também é maior que todo o mês de agosto de 2021 (245).

Desde o início da pandemia, em março de 2020, Bebedouro registrou 12.698 casos positivos de Covid-19, sendo 2.288 em 2020, 10.014 em 2021 e 396 em 2022.

O Boletim de terça-feira (11), mostra 112 casos positivados, em 24 horas.

Bebedouro tem 34 pacientes aguardando resultados de exames e 262 positivados em monitoramento. O Hospital Estadual tem três pacientes internados em leitos de enfermarias e seis em leitos de UTI. Na rede privada, um paciente encontra-se em leito de enfermaria. O número de óbitos segue em 340 desde 4 de outubro.

Para a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thaís Teixeira, o aumento no número de casos positivos de Covid era esperado: “As festas de final de ano previam isto. Se fizermos as contas, quem se contaminou no Natal, positivou na semana passada e aqueles que contaminaram-se nas festas de ano novo, estão positivando esta semana. Já esperávamos este quantitativo”.

Teixeira reforça que em Bebedouro não existem casos graves de Covid: “Temos internados no Hospital Estadual aguardando resultados de exames que irão apontar o resultado em alguns dias”.

A Gazeta questionou a coordenadora sobre possíveis casos da variante Ômicron na cidade: “Por enquanto não é possível afirmar que existem casos da nova variante em Bebedouro. Encaminhamos vários exames para o Instituto Adolfo Lutz, mas a leitura genética é mais demorada, por isto ainda não temos a confirmação desta cepa na cidade. Sabemos que a transmissão desta variante é mais rápida, mas ainda não posso afirmar nada. Acredito ter esta resposta somente após o dia 20”.

Volta do gripário

Com o aumento no número de casos, o gripário precisou ser montado novamente, agora na entrada da UPA: “O número de atendimentos de pacientes com sintomas gripais cresceu e para suprir a demanda, precisamos voltar com a estrutura. O número de atendimentos aumentou tanto na rede pública, quanto na privada”, afirma Teixeira.

O gestor técnico da UPA, Giovani de Carvalho Silva, disse à Gazeta que iniciou conversas com a prefeitura e a diretora de Saúde, Silvéria Larêdo, sobre novo local para as instalações do gripário: “Queremos tirar este fluxo de dentro do hospital e ter uma unidade especifica para os atendimentos de pacientes com sintomas de gripe porque na UPA a situação está inviável”.

As conversas foram iniciadas no domingo (9) e a previsão é que a estrutura seja montada em local mais amplo: “Estamos com média de 200 atendimentos por dia, por isso faz-se necessário um local de mais fácil acesso e que beneficie toda a população. O número de atendimentos está alto e vamos definir logo onde será montado o novo gripário”.

Boletim divulgado pela Vigilância Epidemiológica na terça-feira (11), mostra cerca de 301 atendimentos na UPA e 179 na rede privada. Na segunda (10), foram atendidos 208 pacientes na UPA e 120 na rede privada.

Em boletim divulgado em 23 de dezembro de 2021, os atendimentos na UPA somavam 110 e na rede privada 50.

H3N2 – Sobre possíveis casos da gripe H3N2 na cidade, a coordenadora da Vigilância diz ainda não poder confirmar: “Temos três pacientes com exames coletados para detecção da Influenza e encaminhados para o Adolfo Lutz, mas ainda não obtivemos resultados. É importante explicar que só realizamos este tipo de exame quando o paciente encontra-se em estado grave de internação. Esta é a recomendação do Ministério da Saúde”.

Casos e mortes por bairros

O portal da transparência da Prefeitura de Bebedouro, atualizado em 6 de janeiro, quando a cidade registrava 12.356 casos positivos da doença, aponta que 53% dos infectados são do sexo feminino (6.552) e 5.804 são pacientes do sexo masculino (47%).

Na divisão por faixa etária, a mais contaminada em Bebedouro é entre 30 e 39 anos, com 2.661 casos (21,53%). Em seguida, a faixa entre 18 e 29 anos apresenta 2.536 positivados (20,52%). O público de 40 a 49 anos aparece na sequência com 2.530 contaminados (20,47%). 50 a 59 anos são 1.848 pessoas infectadas (14,95%) e de 60 a 69 anos representa 8,9% ou 1.101 pessoas com testes positivos.

O portal também divide os contaminados por bairros. O epicentro da doença permanece no Centro de Bebedouro, com 1.388 casos (11,23%) e 45 mortes. O segundo bairro com maior número de casos é o Centenário, na Zona Leste (568) ou 4,60%. Neste bairro, o número de óbitos chega a 20.

Na sequência, Santaella, também na Zona Leste, tem 523 casos (4,23%) e 11 óbitos. No Jd. Cláudia,  na Zona Norte, são 514 positivados (4,15 %) e 14 óbitos. O bairro Menino Deus, também na Zona Norte é o quinto mais afetado, 504 casos positivos (4,07%) com 11 mortes. No total, 85 bairros de Bebedouro foram atingidos pelo coronavírus.

Na região

Portaria do Ministério da Saúde cancelou autorização de 16 leitos de UTI para pacientes com Covid-19 no Hospital Nossa Senhora, em Barretos. A determinação foi assinada pelo ministro Marcelo Queiroga, em 23 de dezembro, impactando os municípios de Catanduva, Colina, Guaíra, Olímpia e São José do Rio Preto. O documento também inclui fechamento de leitos de UTI Covid em outros estados.

Vacinação

A Vigilância Epidemiológica confirma a sequência da vacinação na cidade. De segunda a sexta-feira, das 8h às 11h a população pode procurar o ginásio da Feccib velha para completar o ciclo vacinal. Na quinta (13) haverá mutirão das 16h às 20h, também no ginásio da Feccib. No domingo (16), haverá vacinação na Feira Livre.

O vacimóvel segue durante toda a semana aplicando doses pelos bairros. De quarta a sexta, das 12h30 às 16h30, o veículo estará no Jd. Santa Terezinha, Jd. Cláudia I e II e Jd. do Bosque. No sábado (15) é a vez do Jd. Alvorada e Jd. Califórnia, das 12h às 16h.

A coordenadora reforça que existem vacinas disponíveis para toda a população vacinável e ainda faz apelo à população: “A prevenção não pode parar, é preciso continuar com o uso de máscara, álcool em gel e prestar atenção nos sintomas de gripe, não deixe eles se agravarem, procurem atendimento para rápido diagnóstico e tratamento adequado”.

De acordo com o vacinômetro atualizado pelo governo do estado às 12h de terça-feira (11), Bebedouro aplicou 64.279 primeiras doses (82,88% da população); 62.603 segundas doses ou doses únicas, representando 80,72% da população. 21.291 bebedourenses procuraram os pontos de aplicação para tomarem a terceira dose (27,45% da população).

Publicado na Edição 10.635, de 12,13 e 14 de janeiro de 2022.