Em São Paulo, comitiva da região solicita novos leitos de UTI e reavaliação do Plano

Acompanhados pelo deputado Geninho Zuliani, Lucas Seren e Paula Lemos, prefeitos de Bebedouro e Barretos, cumprem agenda com o governo estadual.

0
43
Apoio – Ex-presidentes José Sarney, Michel Temer, de forma remota, e Fernando Henrique Cardoso participam de ato sobre a importância da vacina contra o coronavírus, em São Paulo. (Divulgação do governo do estado de SP)

A região de Barretos, que regrediu para a fase vermelha do Plano São Paulo, terá mais 26 leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para tratamento de pacientes com Covid-19.
A expansão foi anunciada, na terça-feira (26), pelo secretário Estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, ao pedido do deputado federal, Geninho Zuliani (DEM). Os prefeitos de Bebedouro e Barretos, Lucas Seren e Paula Lemos, e o secretário-executivo do Codevar (Consórcio de Desenvolvimento do Vale do Rio Grande), Victor Borges, participaram da reunião, em São Paulo.
Dos 26 leitos de UTI, 16 serão credenciados por meio de convênio entre Estado e município e outros 10 por meio de novo convênio que será firmado com o Hospital Nossa Senhora de Barretos, que faz parte do complexo de saúde do Hospital de Amor.
“Precisamos dar suporte aos pacientes, o aumento de leitos neste momento é crucial para que possamos evitar novos óbitos pelo novo coronavírus. Peço que todos respeitem as restrições, evitem aglomerações, pois o controle do avanço da doença depende de todos neste momento, somente juntos poderemos equalizar a situação, diminuindo o número de casos e regredindo de fase”, afirma Zuliani.
Para Vinholi, Estado e municípios devem caminhar juntos. “O esforço de vocês é fundamental, neste momento. Para prosseguirmos para um novo estágio, precisamos da colaboração de todos. O pedido para novos leito foi aceito e estamos encaminhando R$ 862 mil, possibilitando segurança, no ápice da pandemia, na região de Barretos”.
Segundo o prefeito Lucas Seren, que também cumpriu agenda com o vice-governador Rodrigo Garcia, em São Paulo, além da busca de novos leitos para a região, a comitiva solicitou, ao governo estadual, reavaliação do Plano São Paulo.
“Solicitamos reanálise da região de Barretos, no Plano. A próxima reclassificação será em 5 de fevereiro, mas excepcionalmente, pedimos que reavaliem a região, com estes novos leitos, na próxima sexta-feira (29). Continuamos contando com a compreensão e a colaboração de todos vocês, bebedourenses. Estou aqui, em São Paulo, fazendo a nossa parte, buscando soluções para este momento”, ressalta Seren.

Casos e mortes dobram no Estado
Dados da Secretaria Estadual de Saúde apontam que, até terça-feira (26), São Paulo registrava o dobro de novos casos e mortes pela Covid-19 se comparados aos indicadores de novembro.
O levantamento também indica aumento de 15% nas infecções e 11% nos óbitos em relação ao mês de dezembro. Em janeiro, são 252.956 casos e 5.121 mortes. Em dezembro, foram 220.664 e 4.622, respectivamente. Já em novembro, foram 125.526 casos e 2.784 óbitos. Em toda a pandemia, já ocorreram 51.838 óbitos e 1.715.253 casos confirmados do novo coronavírus.

Produção CoronaVac
O governo estadual confirmou, na terça-feira (26), o envio de insumos da China para a produção de 8,6 milhões de doses da vacina CoronaVac até 3 de fevereiro. O anúncio ocorreu em entrevista coletiva, no Palácio dos Bandeirantes, com a participação online do embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, na sede da embaixada em Brasília.
De acordo com o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, o Brasil receberá 5,4 mil litros de insumos para a produção de vacinas. “Na sequência, há outro volume de 5,6 mil litros que está em processo avançado de liberação, totalizando 11 mil litros, para a produção de vacinas” frisou Covas, explicando que os “5,4 mil litros de insumos irão originar 8,6 milhões de doses até 20 dias depois que se cumprir o ciclo de controle de qualidade. No entanto, doses já produzidas com os insumos recebidos anteriormente começarão a ser liberados diariamente ao Ministério da Saúde a partir de sexta-feira (29)”.
O embaixador chinês Yang Wanming destacou a parceria que existe entre a China com o Governo de São Paulo, no enfrentamento da pandemia do coronavírus. “Os avanços significativos da cooperação da Sinovac e o Instituto Butantan evidenciam atitude científica e rigorosa dos pesquisadores de ambos os países, neste momento, em que a CoronaVac está sendo aplicada em todo o Brasil. Isto demonstra que a nossa cooperação beneficia não só os paulistas como o povo brasileiro”.

Publicado na edição 10.549 de 27 a 29 de janeiro de 2021.