Estado de São Paulo mantém exigência para uso de máscaras em locais abertos

Em Bebedouro, novo mutirão de vacinação no fim de semana já engloba quem tomou 2ª dose entre julho e agosto para tomar reforço.

0
93

Por recomendação do Comitê Científico do estado de São Paulo, o governador João Dória decidiu manter a exigência do uso de máscaras em espaços abertos. O governo previa flexibilizar a medida a partir de 11 de dezembro: “Decidimos adotar a medida por prudência com o cenário epidemiológico no estado. Todos os números demonstram que a pandemia está recuando em São Paulo, mas vamos optar pela precaução. Nosso maior compromisso é com a saúde da população”, disse Doria.

O Comitê também apontou incertezas quanto ao impacto da variante Ômicron às vésperas das festas de final de ano. São Paulo confirmou, na quarta-feira (1º), o terceiro caso da variante em homem de 29 anos, desembarcado da Etiópia, no aeroporto de Guarulhos. A amostra foi sequenciada geneticamente pelo Instituto Adolfo Lutz. Na terça (30 de novembro), os dois primeiros casos da Ômicron foram confirmados em São Paulo em homem de 41 anos e mulher de 37, vindos da África do Sul.

Vacinação

O Governo do estado também anunciou redução de cinco para quatro meses, o intervalo para dose de reforço, com isto, Bebedouro já começa a vacinar estas pessoas: “Temos vacina disponível e os bebedourenses que tomaram a 2ª dose entre julho e agosto podem procurar o ponto de vacinação, na Feccib velha para tomarem a dose de reforço, só tenham atenção à data de aplicação da 2ª dose e, a partir daí, conta o período de quatro meses”, explica a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thaís Teixeira.

Teixeira avisa sobre novo mutirão da vacinação no fim de semana: “No sábado (4), estaremos nos supermercados Savegnago, Sesé, iquegami e Compre Bem, além da rua do comércio. No domingo (5) vamos aplicar vacina na Feira Livre, tudo para incentivar as pessoas a tomarem a 2ª dose e a dose de reforço”.

A coordenadora diz que o número de faltosos ainda é alto, mas que a procura começou a apresentar sinais de melhora: “As pessoas não estão dando importância para a dose adicional, temos cerca de 1000 doses esperando para serem aplicadas nestas pessoas e pelo intervalo antecipado da Janssen. Na Feccib velha, fazemos média de 70 doses/dia, e esta semana registramos 170 doses em um único dia. Então, percebemos aumento na procura, mas pode ser ainda maior”.

O vacinômetro, atualizado pelo governo de São Paulo, às 12h de sexta (3), mostra 63.832 bebedourenses com a primeira dose (82,31% da população). 60.819 pessoas já estão com as duas doses ou dose única (78,42%) e 9.589 pessoas tomaram a dose de reforço (12,36%).

Taxa de transmissão

A regional de Barretos é a única com alta na taxa de transmissibilidade, medido pelo Info Tracker/SP Covid-19. O monitoramento de sexta (3), apontou Rt em 0,93, aumento de 4,49% em três dias. A última atualização da Gazeta sobre este dado foi em 1° de dezembro e a regional a qual Bebedouro pertence marcava 0,89.

Nas regionais de saúde vizinhas, São José do Rio Preto caiu de 0,96 para 0,92 (-4,16%). Franca passou  de 0,89  para 0,83 (-6,74%), Ribeirão Preto recuou de 0,92 para 0,86 (-6,52%) e Araraquara diminuiu sua taxa em 1,38%, passando de 0,72 para 0,71.

Outras enfermidades

Dia D – Aconteceu na rua do comércio, na quarta-feira (1°) a campanha Fique Sabendo, com testagem de HIV, Hepatites Virais e Sífilis, das 9h às 14h. De acordo com Teixeira, foram realizados 110 testes e apenas três casos de sífilis foram positivados. No entanto, há um alerta: “Esperávamos ter feito mais testes, principalmente em jovens, pois vale ressaltar que a maioria das pessoas testadas tinham mais de 40 anos”.

Publicado na edição 10.629, de 4 a 7 de dezembro de 2021.