Estado realiza mais de 1,7 milhão de exames para Covid-19

Faculdade de Medicina da USP/Ribeirão Preto iniciou testes da nova vacina contra o coronavírus.

0
64
(Divulgação/Governo de SP)

Até o momento, o Estado de São Paulo realizou mais de 1,7 milhão de exames para diagnóstico do novo coronavírus e ampliou em mais de vinte vezes a produção diária de testes.
São Paulo processa vinte vezes mais testes por dia em comparação à fase inicial da pandemia, com aumento gradativo a cada mês. Em março, a média diária era de 900 exames, sendo quadruplicada em abril, com 3,9 mil por dia. Em maio passa a ser três vezes maior, com 12,3 mil testes diariamente. No mês de junho, o balanço atualizado ultrapassa 23 mil exames, com a expectativa de pelo menos manutenção desta média após consolidação de julho.
“A testagem é essencial para rastrear e monitorar o andamento da pandemia. Estamos trabalhando para ampliar cada vez mais este trabalho a fim de registrar os casos de forma mais rápida e isolar o vírus”, mencionou o coordenador do Centro de Contingência, Paulo Menezes.
A proporção dos tipos de testes utilizados demonstra que a cada 10 diagnósticos, seis são realizados por meio de RT-PCR, cerca de três por teste rápido e um por outros métodos. Em março, apenas o PCR era realizado, que confirma se a pessoa está infectada, sendo indicado até o sétimo dia de sintomas gripais.
CoronaVac – A Faculdade de Medicina da USP/Ribeirão Preto iniciou os testes da nova vacina contra o coronavírus, na quinta-feira (30 de julho). O hospital é o primeiro centro de estudo no interior a iniciar os testes da CoronaVac no Brasil.
O potencial imunizante está em fase final de pesquisa por meio de parceria entre o Instituto Butantan e a farmacêutica Sinovac Life Science. Dos 9 mil voluntários brasileiros, 500 são profissionais de saúde de Ribeirão Preto.
Na sexta-feira (31 de julho), foi a vez da Universidade Municipal de São Caetano do Sul e do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).
Plano SP – O aumento de casos e internações levou 15 cidades do Vale do Ribeira novamente à fase vermelha de restrição total de serviços não essenciais, saindo da amarela.
Até a reclassificação da próxima sexta-feira (7 de agosto), outras três áreas permanecem na etapa vermelha: Franca, Piracicaba e Ribeirão Preto. A maior parte do estado continua na fase laranja: Araçatuba, Barretos, Bauru, Campinas, Marília, Presidente Prudente, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, Sorocaba, Taubaté e a sub-região Norte da Grande São Paulo.
Na fase amarela, permanecem as regiões de Araraquara e Baixada Santista, além da capital e sub-regiões Leste, Oeste, Sul e Sudeste da Grande São Paulo.
Poupatempo – Em dez dias, foram postados pelos Correios, sem nenhum custo para os cidadãos, 100 mil RGs e 22 mil CNHs. Com essa medida, o Poupatempo pretende entregar 195 mil documentos em todo Estado (130 mil RGs e 65 mil CNHs).
A entrega dos documentos está sendo feita em etapas, nos endereços de cadastro dos usuários. Quem não receber o documento até 10 de agosto, pode entrar em contato com o Poupatempo pelo portal, no Fale Conosco.

 

Publicado na edição nº 10506, de 1º a 4 de agosto de 2020.