Estudo aponta Bebedouro como a 10ª melhor cidade para a 3ª idade

A cidade acumula boa pontuação em Educação e Trabalho, Finanças e Cuidados d" Saúde.

0
773
É preciso saber viver – O Bailinho da 3ª idade é uma das ações do poder público, visando o engajamento em atividades culturais. (Gazeta)

Bebedouro está entre as 10 melhores cidades brasileiras para se viver após os 60 anos, aponta o Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade, pesquisa feita a partir de parceria entre o Instituto de Longevidade Mongeral Aegon e a Escola de Administração de Empresas de São Paulo, da Fundação Getúlio Vargas (FGV/Eaesp).
A pesquisa feita em 498 cidades foi organizada em dois grupos: as grandes (com mais de 100 mil habitantes) representadas por 150 municípios e as pequenas (de 50 a 100 mil habitantes) entre 348 cidades, avaliando sete índices: Cuidados de Saúde, Bem Estar, Finanças, Habitação, Educação e Trabalho, Cultura e Engajamento e Indicadores Gerais. Esse conjunto de cidades está distribuído por todas as cinco regiões do território brasileiro.
Segundo o estudo, “Educação e Trabalho” foram os quesitos que mais contribuíram para que Bebedouro fosse destaque, ficando entre as 10 cidades de melhor desempenho no Índice.

(…)

Leia mais na edição nº 10100, de 7 e 8 de março de 2017.