Feliz Natal, Bebedouro

0
642

A fé e a união nos ajudaram a superar um ano difícil, mas produtivo.

Com nascimento anunciado no Velho Testamento, nos livros de Gênesis, Isaias e Salmos, Jesus é o divisor da história da humanidade. Louvado por cristãos, respeitado por judeus, muçulmanos, budistas e espíritas, seu exemplo é referência para o comportamento das pessoas.
Filho de jovem casal hebreu, veio em parto de emergência ocorrido em péssimas condições, em estábulo de animais, assim como acontece com muitas crianças pobres do mundo.
Mesmo com seu forte carisma, que fez inicialmente reunir em torno de si, doze homens, os apóstolos, depois milhares de seguidores que o assistiram no Sermão da Montanha, Cristo nunca usou sua liderança em seu próprio benefício. Cada palavra e ato foram sua forma didática de ensinar a todos o perdão e o amor incondicional, não só a parentes e amigos, mas a todos que necessitem de ajuda.
Guiada pelo símbolo de Jesus, mesmo longe de grandes centros, os cristãos se organizam para orar, fortalecer a fé, para suportar dias difíceis. E assim, todos nós fazemos ao longo dos últimos 2.013 anos.
Foi por esta razão, que a Gazeta escolheu como tema do suplemento especial de Final de Ano, retratar as histórias das construções de igrejas e templos de Bebedouro. Inspirados, homens, mulheres e crianças, apesar das diferenças, uniram-se em torno do objetivo comum para erguer espaços públicos coletivos em louvor à fé.
Empolgados com esta experiência de construção em mutirão, as comunidades também se uniram para colocar de pé Bebedouro e tornar este município um dos lugares mais bonitos e gostosos de se viver.
Um atual exemplo de união é a articulação política para conquistar junto ao Ministério da Saúde, dez leitos de UTI para o Hospital Municipal Júlia Pinto Caldeira. Apesar de um vereador se portar de forma oportunista, ao querer tomar para si, a conquista do benefício, toda população sabe e parabeniza o esforço coletivo, até de adversários políticos, PT e DEM, que portaram-se de forma madura a ponto de fazer, juntos, a reivindicação ao Governo Federal.
O que a Gazeta quer com a publicação deste suplemento é incentivar a reflexão cristã no mais belo período do ano, em que iremos nos reunir com familiares em torno da mesa, para rezar, agradecer e pedir para que as bênçãos de Deus continuem a cair sobre a nossa cidade e nosso povo.
Houveram turbulências este ano, tempestades e até intrigas políticas, mas no balanço dos 12 meses, podemos dizer convictamente que 2013 foi um ano bom. Porque tivemos fé e fomos mais unidos.
Feliz Natal, Bebedouro!

Publicado na edição nº 9639, dos dias 24 a 27 de dezembro de 2013.