Gestantes e puérperas com comorbidades vacinam-se nesta quarta

Somente no ‘Dia D’ de imunização contra a Influenza, mais de 3 mil pessoas foram vacinadas.

0
239
Sem interrupção – A 2ª dose da vacina contra a Covid continua sendo aplicada diariamente na sala de vacina, para todas as faixas etárias que já receberam a 1ª dose. (Gazeta)

Nesta quarta-feira (19), vacinam-se contra a Covid, gestantes e puérperas com comorbidades, seguindo calendário do Governo de São Paulo. A imunização deste grupo estava prevista para semana passada, mas foi suspensa após o Ministério da Saúde divulgar que o imunizante AstraZeneca não era indicado para mulheres nestas condições.

Para atender este público, segundo a coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, foram enviadas 150 doses da CoronaVac. Podem se vacinar gestantes em qualquer idade gestacional e mães que tiveram seus bebês em até 45 dias. “É necessário comprovar laudo médico do quadro de comorbidade, que pode ser solicitado nas unidades de saúde onde as grávidas fazem pré-natal. Para as puérperas, é possível apresentar documento com foto e a certidão de nascimento do bebê”, destaca a coordenadora da pasta, Thais Teixeira.

Na segunda e terça-feira (17 e 18), foram vacinadas pessoas de 50 a 54 anos, com comorbidades, divididos em dois dias, por sexo: na segunda (17), vacinaram-se os homens; e na terça (18), as mulheres. “A procura é baixa e não atingimos o público esperado”, lamenta Teixeira sobre os imunizados do início da semana, acrescentando: “das 1,4 mil doses recebidas para o público de 50 a 54 anos, com comorbidades, cerca de 600 foram aplicadas até então, sendo 300 na segunda e 300 na terça. O mesmo montante foi enviado para atender a faixa etária de 55 a 59 anos, com comorbidades, mas somente cerca de 900 foram aplicadas”, diz, preocupada.

A secretária de Saúde acrescenta que a baixa adesão possa ter ligação com os documentos necessários a serem apresentados para a vacinação: “pode ser que ainda não tenham conseguido o atestado médico, processo que pode levar mais tempo. Outra possibilidade é que a população esteja receosa sobre possíveis reações, mas de qualquer forma, estamos aguardando maior adesão nos próximos dias”.

Durante todos os dias podem se vacinar idosos, profissionais de saúde ou da educação, que ainda não tomaram 1ª ou 2ª dose. “É só procurar a sala de vacina a qualquer hora do dia e apresentar documentos ou comprovante da 1ª dose”, afirma Teixeira, acrescentando que “as doses de CoronaVac que ainda estão em falta para aplicação de 2ª dose em alguns idosos ainda não chegaram, mas temos algumas sobras de outros grupos, que estão sendo aplicadas, aos poucos, a todos que nos procuram. Notificamos a Secretaria Estadual de Saúde, solicitamos 200 novas doses e aguardamos o envio, mas com a suspensão da produção da vacina, podem demorar ainda mais. Segundo nota do Butantã, o atraso não é prejudicial, pelo contrário, quanto maior o prazo entre uma dose e outra, mais o corpo produz anticorpos ao vírus”, afirma a coordenadora.

Mesmo com o decreto municipal que instala o lockdown na cidade, a secretária de Saúde garante que a vacinação da Covid não sofrerá alteração: “A vacina é nossa única salvação”.

Estava prevista para a próxima semana, segundo cronograma estadual, a vacinação de motoristas do transporte coletivo e cobradores de ônibus, porém, pela falta de insumos para produção de vacina, o Governo delimitou apenas à região metropolitana de São Paulo.

Influenza

A Secretaria de Saúde do Estado promoveu nos 645 municípios, no sábado (15), o ‘Dia D’ de vacinação contra Influenza. Em Bebedouro, nos Distritos de Botafogo e Turvínea e no Povoado de Andes, as unidades de saúde funcionaram das 8h às 17h, atendendo os públicos da 1ª e 2ª fases da campanha.

Na atual fase, podem ser imunizados gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde, crianças de seis meses a menores de seis anos, povos indígenas, idosos com 60 anos ou mais e profissionais de educação das escolas públicas e privadas.

Segundo a coordenadora da Vigilância, os dados de cobertura vacinal por município só serão atualizados pela Secretaria Estadual de Saúde  na sexta (21), porém, é possível adiantar que somente no ‘Dia D’, mais de 3 mil doses foram aplicadas.

A vacinação contra a Influenza está tendo continuidade nas unidades de saúde, diariamente.  A coordenadoria de Atenção Básica estuda se, com o lockdown em Bebedouro, haverá alteração nesta campanha de imunização, porém, por enquanto, segue normalmente.

Publicado na edição 10.579, de 19 a 21 de maio de 2021.

 

Levantamento regional aponta que a DRS-5, de Barretos, já vacinou contra Influenza 54,4% das crianças, 48,4% das gestantes, 46,8% de profissionais de saúde, 57,5% das puérperas, 12,5% dos idosos e 13,6% dos profissionais de educação.