Homicídio no Pedro Maia está sob investigação da Polícia Civil

DIG busca provas para identificação de suspeitos. Motivação do crime é mantida sob sigilo.

0
31

Bebedouro registrou seu quarto homicídio do ano em 21 de julho, quando jovem, 23, foi assassinado, por volta das 21h, na rua Edmundo Pacheco de Mello, no Pedro Maia.

Segundo a Polícia Militar, o jovem estaria próximo a um estabelecimento comercial, no endereço citado, quando dois rapazes, em uma moto, aproximaram-se e um deles atirou contra a vítima.

Filmagens de câmeras de segurança próximas ao local mostram que o jovem tentou correr, mas foi atingido. Em seguida, os suspeitos fugiram.

A Polícia Civil, que comanda a investigação por meio da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), informa que a arma do crime aparenta ser uma pistola e aguarda resultado do exame necroscópico para identificar quantos disparos alvejaram o corpo da vítima, mas garante que não foi apenas um.

A vítima foi socorrida por populares e levada à UPA 24H, mas não resistiu aos ferimentos.

À Gazeta, a DIG informa que trabalha com hipóteses dos possíveis suspeitos terem praticado o crime, “devido ao comportamento da vítima”. A justificativa para esta afirmação é que algumas atitudes do jovem, não criminosas, segundo a Polícia Civil, tenham causado revolta a determinados suspeitos, motivando o crime.

“A motivação do assassinato está bem clara para nós, mas é mantida em segredo para não comprometer a investigação. Resta identificar quais destes possíveis suspeitos cometeu o crime, mediante provas concretas”, conclui a DIG, acrescentando que ainda estão sendo realizadas diligências em busca de provas que comprovem as suspeitas da polícia.

Publicado na edição 10.598, de quarta, quinta e sexta-feira, 4, 5 e 6 de agosto de 2021.