Idosos de 77 a 79 anos começam a ser vacinados em drive-thru

Quem não conseguir comparecer ao Sambódromo, basta procurar, a partir desta quarta-feira (3), uma das 19 unidades de saúde, das 8h às 16h.

0
92

Seguindo o cronograma estadual de imunização, a Secretaria Municipal de Saúde de Bebedouro dá início, nesta quarta-feira (3), a vacinação de idosos de 77 a 79 anos, com drive-thru, no Sambódromo, das 8h às 12h, com público estimado de 970 idosos.
“Vacinaremos os idosos de 77 a 79 anos, com a primeira dose da CoronaVac, a vacina do Butantan. Não recebemos todas as doses para este grupo, mas não precisam se preocupar, porque nos próximos dias, chegarão as doses que estão faltando”, explica a secretária de Saúde, Silvéria Larêdo, informando que o município recebeu apenas 38% das doses para este público. “Não é necessário corrida ou preocupação em ficar sem o imunizante, pois abriremos outros dias para vacinação desta faixa etária”.
Além disso, os profissionais de saúde autônomos, que foram imunizados com a primeira dose da vacina contra Covid-19, em 2 de fevereiro, recebem a segunda dose, no mesmo espaço. Entretanto, a vacinação acontece das 12h às 16h, nas tendas instaladas no Sambódromo, não sendo necessário estar com veículo.
“Os profissionais de saúde, que tomaram a primeira dose na escola Stélio Machado Loureiro, e aqueles que ainda não foram vacinados, podem procurar o Sambódromo, mas não pelo sistema drive-thru, a partir das 12h”, ressalta Larêdo.
Na segunda-feira (1º), a Secretaria de Saúde começou imunizar os idosos de 80 a 84 anos, com doses da vacina Fiocruz/AstraZeneca. A segunda dose deve ser aplicada daqui a três meses.
Das 1.064 doses disponíveis aos idosos, 760 foram aplicadas somente na segunda. “Aqueles que não conseguiram estar no Sambódromo, devem procurar as Unidades de Saúde”, orienta a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thaís Teixeira, mencionando que o município recebeu somente 78% das doses da vacina AstraZeneca, para um público de aproximadamente 1.300 idosos.
A vacinação drive-thru teve início às 8h, com veículos em fila aguardando o início das aplicações do imunizante. Um a um, os idosos eram atendidos pelos agentes de saúde, que realizavam cadastro dos vacinados. Na sequência, cada integrante dos veículos tinha sua temperatura aferida, para então, seguir para a tenda de vacinação, onde equipes de enfermeiras aguardavam os idosos para aplicação da vacina. Na tenda, eram atendidos até quatro carros por vez.
Quem acordou cedo para receber o imunizante foi o ex-prefeito Hélio de Almeida Bastos, 83, que aguardou por uma hora e meia na fila, sem perder a animação. “Foi muito bom e o pessoal atendeu muito bem e são muito simpáticos. Uma tranquilidade e estou me sentido muito bem. Não doeu não, foi só uma picadinha”, contou Bastos a Gazeta de Bebedouro, convidando a quem ainda não se vacinou. “Tem que se vacinar e tem que vir correndo. E após a segunda dose, ficarmos tranquilos e sossegados, se Deus quiser”.
Dona Adair Paiva, 82, acompanhada do filho, afirma que “estava tudo ótimo”, mesmo com receio da agulha, no momento da aplicação do imunizante.
Senhor Reinaldo Garibaldi, 83, chegou dirigindo o próprio veículo e disse que foi “muito rápido e organizado. Nem doeu. Daqui três meses para a segunda, mas já vou estar com 84”, brincou ao despedir-se da enfermeira.
Acompanhado do filho Leandro, senhor Antônio Contro, 80, ressalta que a espera estava dentro do esperado. “A partir de agora, teremos um pouco mais de tranquilidade, mas ainda não é momento para relaxar. Devemos continuar seguindo as recomendações e precauções”.
Nesta semana, os 480 idosos com idade igual ou maior a 90 anos começaram a receber a 2ª dose da CoronaVac. Quem não conseguiu comparecer ao Sambódromo, basta procurar, a partir desta quarta-feira (3), uma das 19 unidades de saúde, das 8h às 16h, para dar continuidade ao atendimento destas faixas etárias. Segundo a secretária de Saúde, Silvéria Larêdo, como de costume, para vacinação dos acamados, seus familiares devem fazer agendamento nas unidades mais próximas.
“A vacinação é incomensurável, se pararmos para pensar que as pessoas estarão protegidas contra uma doença que está sendo devastadora em todo o mundo”, exclama a secretária.
A vice-prefeita Sebastiana Tavares, que acompanhou a vacinação, afirma que ainda não é momento de relaxar as determinações. “As precauções devem continuar. Se possível fiquem dentro de casa e se precisar sair, façam o distanciamento social e usem máscaras. Lavem as mãos, passem álcool em gel e tenham amor uns pelos outros. Se você se prevenir está prevenindo não apenas você, mas o outro também. Mais uma vez, faço um apelo à população: tenham empatia, amor e que um cuide do outro. As pessoas precisam ter consciência, pois grande parte da população ainda não acredita neste vírus. Ele é invisível e está em qualquer lugar e em qualquer parte, de dia ou à noite. Ame a si mesmo e à sua família”.

Publicado na edição 10.559 de 3 a 5 de março de 2021.