Incêndios em CTs no Rio de Janeiro alertam para estrutura de alojamentos oferecidos aos atletas de base

Bebedourenses que atuam em grandes times, contam suas experiências em alojamentos das categorias de base.

0
441
Jovens bebedourenses, que jogam em grandes times, falam de suas experiências.

No Rio de Janeiro, incêndio consumiu o alojamento de jogadores de base, do CT do Flamengo e deixou 10 mortos e 3 feridos, entre 14 e 17 anos. Três dias depois, no CT do Bangu, um quarto começou a pegar fogo, e 2 jovens estão hospitalizados, por inalar fumaça.
Léo Martins, 14, o Léo (na foto), de Bebedouro viveu em alojamento, quando jogou no Atlético PR e conta sua experiência. Amigo de dois dos adolescentes mortos no incêndio do Ninho do Urubu, lamenta as perdas. Rafael Bagatin, 12, joga no Desportivo Brasil, desde setembro e também fala da vida no alojamento do clube. Aprovado na peneira da Ponte Preta, João Augusto Mariano, 14, passou 10 dias em teste, no time, e deve voltar para mais avaliações, em julho.

(…)

Leia mais na edição 10363 14 e 15 de fevereiro de 2019.