Instituto Adolfo Lutz confirma circulação da Ômicron e H3N2 em Bebedouro

Coordenadora da Vigilância Epidemiológica faz apelo para que crianças e adultos faltosos vacinem-se.

0
139
(Vacinômetro/Governo do Estado de São Paulo)

Desde a última atualização da Gazeta, na quarta-feira (2), Bebedouro contabilizou mais 189 casos de Covid-19, segundo levantamento da Vigilância Epidemiológica de sexta-feira (4). Desde março de 2020, são 14.432 casos.

Boletim divulgado na quarta-feira (2) anunciou mais uma morte na cidade, homem, 88, com problemas neurológicos, acumulando 353 óbitos pela doença. De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica e compilados pela Gazeta, em janeiro, Bebedouro registrou 12 mortes, indicando súbito crescimento em relação a dezembro de 2021, quando não houve nenhuma morte por Covid-19.

Seguem 62 bebedourenses em monitoramento e 756 pessoas aguardam resultados de exames.

Os atendimentos de pacientes com sintomas gripais diminuíram em relação à semana anterior. No Boletim de 28 de janeiro constavam 158 atendimentos na UPA e 131 na rede privada, em 24 horas. Nesta semana, a UPA contabilizou 142 atendimentos (-10%) e a rede privada, 104 (-20,6%).

Internações

O Boletim Epidemiológico de sexta (4), informou 70% de ocupação nos leitos de UTI Covid, no Hospital Estadual, com sete pacientes internados, dos 10 leitos disponíveis. Nas enfermarias, eram oito, com ocupação de 80%, dos 10 leitos disponíveis.

Na rede privada, eram quatro pacientes em UTI’s (40% dos 10 leitos) e seis em enfermarias (40% dos 15 leitos). No Hospital Municipal, eram oito pacientes internados em leitos de enfermaria (60% dos 13 leitos).

Sequenciamento e exames represados

Em entrevista à Gazeta, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thaís Teixeira, informa que “o Instituto Adolfo Lutz confirmou, na tarde de quinta-feira (3), através de sequenciamento por amostragem do município, a circulação da variante Ômicron e do vírus Influenza H3N2, em Bebedouro. Ainda aguardamos o retorno dos exames que estão em investigação, e que passaram de 900 para cerca de 1.040. O Adolfo Lutz está liberando de cinco a dez exames/dia apenas. A demanda está alta em todo o Estado”.

No boletim de quarta (2), 832 pacientes estavam em investigação. Na quinta (3), eram 683. Dos 149 resultados, 126 eram positivos. Questionada pela Gazeta, Teixeira explica “que todas as farmácias, laboratórios particulares e clínicas médicas da cidade estão realizando o teste rápido de antígeno, além da UPA que faz em torno de 100 testes rápidos por dia, por isso, o fluxo de positivados está grande”.

Na avaliação da coordenadora, os casos devem começar diminuir em 15 dias, “mas acredito que no início de março, volte a subir, devido ao carnaval. Apesar de não termos evento público, as pessoas reúnem-se em encontros ou festas particulares, assim como ocorreu com as festas de fim de ano. As pessoas perderam o medo, porque a maioria está vacinada e os sintomas estão mais leves”.

Vacinação

Para Teixeira, a “Semana D para faltosos” entre crianças e adultos, realizada de segunda (31 de janeiro) a sexta-feira (4), no Paraíso Cavalcanti, “não foi produtiva. Até quinta-feira (3), aproximadamente 450 crianças de 5 a 11 anos, e cerca de 900 adultos foram imunizados. O número de faltosos ainda nos preocupa”.

São três mil bebedourenses sem tomar 2ª dose e 17 mil sem dose de reforço: “Sinto resistência de muitos em se vacinar, principalmente na dose adicional. Por isto, vamos intensificar campanhas com novo sistema de vacinação. Estas pessoas precisam se vacinar. Metade do público infantil também não está imunizada, as crianças entre 5 e 11 anos. Mais uma vez, peço aos pais que levem seus filhos para serem vacinados. As aulas da rede pública municipal começam nesta semana e estes alunos precisam estar imunizados. Registramos aumento significativo de casos positivos em crianças, que não tínhamos no ano passado”, alerta Teixeira.

Na segunda (7), tem início a vacinação nas ESF´s (Estratégia de Saúde da Família), com aplicação da 1ª, 2ª ou dose de reforço, em crianças a partir de 5 anos, jovens e adultos, das 8h às 15h. O vacimóvel continua percorrendo as principais ruas dos bairros. Na Feira Livre, também haverá vacinação neste domingo (6).

Diferente de outras cidades do interior paulista, Bebedouro não realizará, neste sábado (5), o “Dia C contra a Covid”, estabelecido pelo governo estadual. “Nosso dia acontecerá na próxima semana, como definimos na semana passada, antes desta campanha ser lançada, para acompanharmos o fluxo de vacinação na Atenção Básica. Na região, além de Bebedouro, Altair, Monte Azul Paulista, Taiacú, Taiuva e Taquaral também não acompanharão a data deste sábado”, explica Thaís Teixeira.

De acordo com o vacinômetro, atualizado pelo governo do estado, até às 13h, de sexta (4), Bebedouro aplicou 66.464 primeiras doses (85,70% da população); 63.198 segundas doses ou doses únicas, (81,49% da população). 28.568 tomaram a dose de reforço (36,84% da população).

Publicado na edição 10.642, de sábado a terça-feira, de 5 a 8 de fevereiro de 2022.