Interior concentra maior número de contágios nas últimas 24h

De segunda (6) para terça (7), o Estado registrou cerca de 2.900 novos casos, 12% na capital, 17% na Região Metropolitana e 71% no interior.

0
197
A postos - Após atualização das medidas de enfrentamento ao novo coronavírus e anúncio para liberação dos testes da vacina, executiva estadual atendeu jornalistas presentes no Palácio dos Bandeirantes. (Divulgação/Governo de SP)

Enquanto a capital registrou queda, o interior confirmou mais da metade dos novos casos de Covid-19 nas últimas 24h, o que corresponde a mais de 70% das notificações.
No total, o Estado de São Paulo registrou 16 mil óbitos e 333 mil casos de coronavírus. As taxas de ocupação de UTIs são de 63,4% na grande São Paulo e 64,3% no estado. Dos 645 municípios, houve pelo menos uma pessoa infectada em 630 cidades, sendo 394 com um ou mais óbitos.

#UseMáscara – Nas coletivas estaduais, que ocorrem no Palácio dos Bandeirantes, jornalistas, convidados e executiva estadual sempre utilizam máscaras. (Divulgação/Governo de SP)

 

Entre o total de casos diagnosticados, aproximadamente 195 mil pessoas estão recuperadas, sendo que 48.984 foram internadas e tiveram alta hospitalar. O número de pacientes internados é de 13.885, sendo 8.267 em enfermaria e 5.618 em unidades de terapia intensiva.
De segunda (6) para terça (7), o Estado registrou quase 2.900 novos casos, 12% na capital, 17% na Região Metropolitana e 71% no interior. Cidades do interior do estado ultrapassaram pela primeira vez a capital em número de infectados. A curva vai se aproximando cada vez mais do padrão de aumento de casos e óbitos no interior e redução na capital e grande São Paulo.
Segundo o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, há duas regiões do Estado, em particular, que merecem atenção. “Em Ribeirão Preto e Campinas fizemos importantes investimentos para melhorar a capacidade hospitalar. Foram criados 178 leitos de UTI em Campinas e 88 em Ribeirão Preto, sendo que a ocupação hospitalar ainda está acima dos 80%, nestas duas regiões metropolitanas do interior do estado”.
Vacina – A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou o Instituto Butantan, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, a iniciar a fase III dos ensaios clínicos para testar a eficácia e a segurança da vacina contra o coronavírus.
As inscrições começam na segunda-feira (13) e o processo de testagem será iniciado no dia 20 deste mês. Os profissionais de saúde não podem ter sofrido infecção provocada pelo coronavírus, não devem participar de outros estudos e não podem estar grávidas ou planejarem uma gravidez nos próximos três meses. Outra restrição é que não tenham doenças instáveis ou que precisem de medicações que alterem a resposta imune.
Os testes serão realizados em nove mil voluntários que trabalham em instalações especializadas para Covid-19, em 12 centros de pesquisas de seis Estados brasileiros.
O Centro de Saúde Escola da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto, juntamente com a Universidade Municipal de São Caetano do Sul, o Hospital das Clínicas da Unicamp (Campinas) e a Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto participarão dos testes. Na capital paulista, foram selecionados o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, o Instituto de Infectologia Emílio Ribas e o Hospital Israelita Albert Einstein.

 

Publicado na edição nº 10499, de 8 a 10 de julho de 2020.