Média móvel recua para 5,42 casos/dia de Covid

Bebedouro vacina adolescentes com comorbidades, mas segue sem previsão para imunizar jovens de 18 a 23 anos.

0
37

Após 11 dias sem óbitos por Covid, Bebedouro volta a registrar vítimas fatais em decorrência da doença. No boletim epidemiológico, de segunda-feira (30 de agosto), foi inserida a morte de homem, 58, que estava internado no Hospital São Jorge, em Barretos. Já na terça-feira (31 de agosto), o óbito foi de mulher, 74, que estava na UPA 24 horas, com hipertensão arterial sistêmica e diabetes mellitus. Com o acréscimo, as vítimas fatais da doença subiram para 328.

Mais 18 casos positivos da Covid-19 foram adicionados aos boletins epidemiológicos de segunda e terça-feira (30 e 31 de agosto), totalizando 12.110 infectados desde o começo da pandemia.

O gráfico semanal de casos, elaborado pela Gazeta, indica leve crescimento do número de novas contaminações pela Covid na última semanas. No início do mês, considerando a semana de 4 a 10 de agosto, 208 casos foram registrados; na semana seguinte, de 11 a 17 de agosto, caiu para 77. Na semana, de 18 a 24 de agosto, foram 37 novos infectados, alta de 5,40% em relação a esta última semana, de 25 a 38 de agosto, com 39 casos. Nos últimos 14 dias, a média móvel é de 5,42 contaminações diárias.

Há exatamente um ano, Bebedouro somava 848 casos do vírus e 31 óbitos, resultando em taxa de letalidade de 3,65%. Hoje, com 12.110 contaminados e 328 vítimas fatais, a letalidade caiu para 2,70%.

Atualmente, 39 bebedourenses que testaram positivo permanecem em monitoramento e isolamento domiciliar. Outros 27 aguardam resultados de exames.

O número de internados em estado grave no Hospital Estadual volta a cair. Dos 20 leitos de UTI disponíveis para Covid, seis estavam ocupados na terça-feira (31 de agosto), indicando 30% de ocupação. Na rede privada também houve diminuição, com um leito ocupado. Um bebedourense está internado em UTI de outro município, através do SUS (Sistema Único de Saúde).

Nas enfermarias também houve redução nas internações, com quatro pessoas em tratamento, no Hospital Estadual. Segundo o boletim, não havia internações na UPA 24h, no Municipal e na rede privada.

Vacinação

Bebedouro continua sem previsão para vacinar jovens de 18 a 23 anos. A imunização para esta faixa etária está suspensa desde 18 de agosto, quando vacinaram-se pessoas de 24 anos. Após este período, apenas adolescentes de 16 e 17 anos com comorbidades receberam a 1ª dose.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, são aguardadas 7 mil doses para atender esta faixa etária. “Solicitamos as doses ao Estado, que confirmou o envio, porém, sem previsão de quando isso deve acontecer. Assim que chegarem, faremos mutirão durante o dia todo para vacinar todos”, afirma a secretária Silvéria Larêdo.

Na terça-feira (31 de agosto), a Secretaria de Saúde imunizou com a 1ª dose, jovens de 12 a 15 anos com comorbidades, deficientes e gestantes, das 16h às 20h, na Feccib velha. De acordo com a Vigilância Epidemiológica, a previsão era vacinar 700 pessoas: “Dentre os 700, cerca de 550 são de 12 a 15 anos e o restante, de 16 e 17 anos, que não haviam comparecido na semana passada. A adesão para este grupo está baixa e a procura, nesta última semana, quase inexistente. Acreditamos que o motivo seja a falta do comprovante médico ou temor dos responsáveis”, analisa a coordenadora da pasta, Thais Teixeira, garantindo que “a vacinação de adolescentes, apesar de gerar incertezas, é 100% segura”.

Segundo o Vacinômetro, do Governo do Estado, 83.247 doses já foram aplicadas, sendo 51.920 de 1ª dose (66,9%) e 31.327 pessoas com 2ª dose ou dose única (40,4%).

Publicado na edição 10.606 de 1º a 3 de setembro de 2021.