Mortes por Covid-19 em Bebedouro sobem para 82

Na DRS-5 novos leitos de UTI são instalados em Barretos e Olímpia. Araraquara e Ribeirão Preto confirmam casos da nova cepa nesta semana.

0
64

Bebedouro tem 3.413 pessoas infectadas pela Covid-19 desde março de 2020, segundo boletim de terça-feira (23). Deste montante, 3.006 residem em Bebedouro e 407 moram em cidades da microrregião, mas foram diagnosticadas em hospitais locais.
O boletim aponta ainda que 3.318 pacientes já estão recuperados do vírus (2.913 de Bebedouro e 405 da região) e 13 pessoas estão infectadas, cumprindo isolamento domiciliar. Outros 40 bebedourenses estão sob suspeita da doença, aguardando resultados de exames laboratoriais.
Os óbitos em decorrência da Covid-19 saltaram para 80 na segunda (22) e na terça (23), para 82. Mas em curto período, as mortes vêm crescendo com duas mortes registradas na sexta (19): homem, 39, com hipertensão e obesidade e mulher, 41, com obesidade e diabetes; duas no domingo (21): homem, 78, com câncer no reto e mulher, 59, com hipertensão e câncer de mama prévio; e duas na terça (23): homem, 66, com hipertensão, diabetes e insuficiência renal crônica e outro homem, 83, também com insuficiência renal.
A ocupação de leitos em Bebedouro, no Hospital Estadual, estava em 80% na terça (23), com 16 pacientes em estado grave, dos 20 leitos disponíveis. Já na Unimed, sete dos 11 leitos estavam ocupados (64%). Há ainda três bebedourenses em UTIs de Barretos.
As internações em enfermarias somam 30. Destas, 19 pessoas estão no Hospital Estadual, quatro no Municipal e sete na Unimed. Todos estes ainda não constam do total de infectados.

Data da 2ª dose é alterada
A Prefeitura de Bebedouro, através da Secretaria de Saúde, informou na terça-feira (23), que a aplicação da 2ª dose da CoronaVac para profissionais liberais de Saúde, que tomaram 1ª dose em 2 de fevereiro, teve data alterada. A princípio, estava previsto que os 950 profissionais liberais que foram vacinados no ‘postão’ da Emeb Stélio Machado Loureiro, recebessem a 2ª dose em dois dias, quarta e quinta (24 e 25), porém, por atraso na entrega das vacinas, a vacinação foi postergada para quinta-feira, no anfiteatro da OAB/Bebedouro (Ordem dos Advogados do Brasil), das 8h às 14h.
O plano de vacinação segue, de segunda a sexta-feira (22 a 26), com a aplicação da vacina em idosos com idade igual ou superior a 85 anos, que ainda não tomaram a primeira dose durante a campanha da semana passada.
Também nesta semana, idosos com 60 anos ou mais que estão acamados podem ser vacinados, desde que seus familiares façam cadastro nas unidades de seus bairros, com agendamento prévio de data e horário.

Novo decreto da fase vermelha
Com a reclassificação do Plano SP, que coloca a região de Barretos na fase vermelha, Bebedouro publicou novo decreto, ditando medidas para o combate à Covid-19. A publicação assinada pelo prefeito Lucas Seren decreta que fica permitido o funcionamento de serviços de saúde, alimentação, abastecimento, agronegócio, logística, bancos e lotéricas, comunicação e serviços gerais como construção civil, lavanderias, segurança e manutenção. Inseridas nos serviços essenciais pelo Governo de SP, as igrejas e templos poderão realizar celebrações religiosas com 40% de capacidade.
O comércio poderá atender com balcões na porta. O decreto determina que é proibida a entrada de clientes nos estabelecimentos, porém, o atendimento externo é permitido. O shopping e as galerias devem permanecer de portas fechadas, apenas realizando entregas. A Feira Livre será realizada aos domingos, com restrições.
Bares, restaurantes e similares só poderão funcionar em sistema delivery e drive-thru, sem receber clientes. O mesmo serve para ambulantes e food trucks, que poderão usar seus locais, sem disponibilizar mesas.
Está proibida a abertura de academias e centros esportivos. O mesmo vale para escritórios e profissionais autônomos, que estão permitidos, apenas, a realizar trabalho interno. O atendimento no Paço Municipal está restrito apenas a urgências.
O Lago Artificial, o Parque da Família e a rua Cel. João Manoel podem ser interditados sem aviso prévio.

Mais leitos na regional de Barretos
A Prefeitura de Barretos informou que a ampliação ao suporte de pacientes com Covid-19 a partir de segunda-feira (22), pode aliviar a pressão sobre a rede hospitalar. Na sexta (19), os municípios da DRS-5 foram rebaixados à fase vermelha do Plano SP pela alta taxa de ocupação de leitos de UTI, 82,2%.
A Prefeitura informou que, na quinta-feira (18), dez leitos de suporte ventilatório foram habilitados pelo governo do estado no Hospital Nossa Senhora. O prefeito de Olímpia, Fernando Augusto Cunha, informou também que outros cinco leitos de suporte ventilatório entrariam em operação na Santa Casa de Olímpia, a partir desta segunda (22).
Em reunião com prefeitos do Codevar (Consórcio de Desenvolvimento do Vale do Rio Grande), o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, informou que o sistema de saúde foi pressionado pela transferência de pacientes de Araraquara, que passa por colapso nos últimos dias, devido à nova cepa, e destacou que a região já apresentava crescimento no número de internações antes mesmo dos pacientes de Araraquara serem transferidos para cá.
Questionado se estes pacientes não poderiam ter sido transferidos para hospitais de regiões com menor taxa de ocupação de leitos, o secretário respondeu que o SUS (Sistema Único de Saúde) possui caráter regionalizado e, através da Cross (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde) verifica-se vagas disponíveis mais próximas para as transferências.

Nova variante no interior
Araraquara possui novos casos da variante brasileira da Covid-19, inicialmente encontrada em Manaus. A informação é da coordenadora extraordinária de Ações de Combate à Covid-19 da cidade, Fabiana Araújo. Segundo informações, das 20 amostras enviadas para análise, 17 foram positivadas para a nova variante. “Estamos aguardando os dados oficiais chegarem aqui para tabelar, mas dá pra inferir que entre 80 e 90% do vírus circulante é da nova variante”, disse a coordenadora em entrevista à EPTV.
Em coletiva, o prefeito da cidade, Edinho Silva, falou dos riscos da falta de oxigênio e médicos nas cidades atingidas pela nova cepa: “A situação é grave, é o prenúncio de algo muito ruim. Outras regiões estão sentindo a doença crescendo de forma vertiginosa. Araraquara já conseguiu autorização do Estado para abrir novos leitos nos hospitais, mas está difícil ampliar leitos por dois motivos: falta de equipe e produção de oxigênio”, lamentou Silva, sugerindo que outras cidades também busquem ampliar a infraestrutura local de produção de oxigênio, para o caso de surtos da nova variante.
Embora Araraquara tenha sido, em 2020, uma das cidades brasileiras com menor letalidade por Covid-19 entre municípios com mais de 100 mil habitantes, na 2ª quinzena de janeiro houve mudança no ritmo das contaminações e agravamento de internados. Com mais pacientes do que leitos disponíveis, o sistema de saúde local entrou em colapso.
Buscando controle das infecções, Araraquara decretou 60h de lockdown completo. O período de restrição total que se encerraria na terça-feira (23), foi estendido até sexta (26), até 23h59.
Já em Ribeirão Preto, o prefeito Duarte Nogueira, confirmou, em coletiva na segunda (22), que a nova cepa do coronavírus já está circulando em sua cidade. “Foram testadas 94 amostras, colhidas em Ribeirão Preto e Serrana, até a manhã de hoje (segunda) e nós encontramos doze indivíduos com a variante de Manaus, sendo dois de Ribeirão Preto e o restante de outros municípios”, disse o médico Rodrigo Calado, do Hospital das Clínicas.
O Departamento de Vigilância em Saúde de Campinas informou, no mesmo dia, que enviou 13 pedidos de sequenciamento genético para que o Instituto Adolfo Lutz verifique a existência da nova cepa. Os resultados ainda não foram divulgados.

Publicado na edição 10.557 de 24 a 26 de fevereiro de 2021.