No cemitério, reunião marca início do projeto de turismo tumular

“Junto destas esculturas, histórias também foram perdidas. Para o Turismo, elas são patrimônios e devem ser valorizadas”, diz Marcus Lucius sobre furtos no local.

0
173
Ossário – Higienizado com tinta branca, o muro do ossário guarda, sem nenhuma identificação, restos mortais dos sepultados no primeiro cemitério de Bebedouro, o Jardim Misterioso. (Gazeta de Bebedouro)

Na manhã de sábado (19), reuniram-se no Cemitério Municipal São João Batista, o cordenador de Turismo, Marcus Lúcius Corrêa, o historiador José Pedro Toniosso e o fotógrafo e apreciador de arte tumular sacra, Kleber Domingos. Juntos, conheceram sepulturas analisando histórias,  arte tumular e sacra. O objetivo da reunião foi dar o primeiro passo ao  projeto de turismo cemiterial, focando no resgate e manutenção do patrimônio cultural da cidade.

Quer ler mais? Seja assinante da Gazeta.

CLIQUE AQUI e ASSINE

Se já for assinante basta entrar com os dados abaixo.

Publicado na edição 10.647 – quarta, quinta e sexta-feira – 23, 24 e 25 de fevereiro de 2022.