Número de óbitos por Covid cai 73% em um mês

De terça (27) a sexta-feira (30), Bebedouro registra mais 160 casos e quatro óbitos pela doença.

0
85
(Vigilância Epidemiológica de Bebedouro)

Em julho, o número de óbitos por Covid caiu 73,52% em relação ao mês anterior, segundo levantamento realizado pela Gazeta de Bebedouro, com base nos dados divulgados pela Vigilância Epidemiológica. No sétimo mês deste ano, foram contabilizados 18 óbitos contra 68, em junho.

Em um ano de pandemia, de março de 2020 a fevereiro de 2021, em Bebedouro foram registradas 88 mortes. Em março, o boletim indica que foram 46 vítimas fatais pela doença.

O pico das mortes aconteceu em maio, quando foram contabilizadas 75, crescimento de 63,04% em relação ao mês anterior. Já em junho, os óbitos registram estabilidade, mas num patamar alto, com 68 vítimas fatais.

Atualização da pandemia

Bebedouro registrou aumento de 160 casos confirmados e quatro óbitos pela Covid-19, segundo boletim epidemiológico divulgado na sexta-feira (30 de julho). Os pacientes com diagnóstico positivo eram 11.539 na terça-feira (27), dados publicados na edição n.º 10.596, de quarta-feira (28), passando para 11.699.

Destes positivados, 135 estão em isolamento domiciliar, sendo monitorados pela Vigilância em Saúde, e outros 61 aguardam resultados de exames.

Desde março de 2020, as vítimas fatais somam 310. Na quarta-feira (28), ocorreu óbito de paciente, 36, internado na rede particular de saúde, portador de esclerose tuberosa, doença que potencializa o crescimento de tumores benignos em diversos órgãos do corpo, e insuficiência renal crônica. No boletim epidemiológico de sexta-feira (30), foram incluídas as mortes de homem, 89, que faleceu no Hospital Municipal Julia Pinto Caldeira, e de duas mulheres: 73 anos, internada no Hospital Estadual de Bebedouro, com hipertensão arterial sistêmica e diabetes mellitus; e 61, que estava no Hospital José Venâncio, em Colina, com diabetes.

O número de internações na UTI do Hospital Estadual voltou a subir. Na sexta-feira (30), 90% dos leitos destinados para casos graves estavam ocupados, com 18 pacientes. Na rede particular, quatro pessoas ocupam os leitos Covid-19, indicando 40% de ocupação. Não havia internados graves na rede municipal.

Nove bebedourenses estavam internados em UTIs de hospitais da região, sendo cinco deles no Hospital Nossa Senhora, um no AME (Ambulatório Médico de Especialidades), dois no Hospital José Venâncio, em Colina, e um pela rede particular.

Outros 25 pacientes recebem atendimento em enfermarias, sendo 17 no Hospital Estadual, cinco na rede particular e três no Hospital Municipal.

Isolamento social

De acordo com o Simi-SP, do Governo de SP, o índice de isolamento de Bebedouro, na quinta-feira (29), estava em 52%, ocupando o sexto lugar no ranking dentre as 20 com maiores índices do Estado. Já na terça (27), com aumento de um ponto, a taxa ficou em 53%, caindo para 50%, na quarta-feira (28).

Bebedouro permanece sem alteração

Mesmo com maior flexibilização, anunciada na quarta-feira (28), pelo governo estadual, quanto à capacidade de público presencial e horário de funcionamento do comércio e serviços não essenciais, a Prefeitura de Bebedouro informa que as medidas permanecem as mesmas já publicadas no decreto 14.800, de 12 de julho.

Ambulantes com trailers e foodtrucks continuam com atendimento presencial nos espaços públicos com limite de três mesas com até seis pessoas, por comércio. Estabelecimentos comerciais podem funcionar até às 23h, com limite de ocupação de 50% de sua capacidade. Música ao vivo continua sendo permitida em bares e restaurantes, sem uso de pista de dança.

Práticas de esportes coletivos, bem como supermercados e similares podem funcionar com atendimento até às 22h.

As penalidades para quem não cumprir as medidas são multas de R$ 1.095 para pessoas físicas e de R$ 10.950 para pessoas jurídicas, além da imediata lacração do estabelecimento e da comunicação às autoridades competentes para a instauração de inquérito para apuração do crime do art. 268 do Código Penal.

Retorno da Zona Azul

Após longo período sem cobrança, a Zona Azul retorna, nesta segunda-feira (2 de agosto), para organizar o trânsito na área central, pelo aumento do fluxo de clientes circulando.

O período máximo de permanência dos veículos na mesma vaga é de 2 horas, de segunda a sexta–feira, das 9h às 18h, e aos sábados, das 9h às 13h, havendo tolerância de 15 minutos. O valor cobrado será mantido em R$ 1,50/hora.

Publicado na edição 10.597, 31 de julho a 3 de agosto de 2021