O que você está lendo?

0
169
Sugestão - Ribeiro indica dois livros distintos, escritos por jornalistas. (Gazeta)

Em comemoração ao ‘Dia do jornalista’, no sábado (7), a seção ‘O que você está lendo’ convidou a jornalista da Gazeta de Bebedouro, Deborah Ribeiro que não se limita a uma dica, mas duas, passando por temas distintos: ‘Azul da cor do mar. Em vez de fugir das lembranças por que não ir atrás delas’, da jornalista Marina Carvalho e a ‘A notícia relevante’, de Ibiapaba Netto.

 

Ribeiro começa pela obra de não ficção e indica ‘Azul da cor do mar’ da jornalista Marina Carvalho.  “Coincidências à parte, quem me emprestou o livro foi o jornalista Marcos Pitta, que recebeu de presente de outra jornalista, Mariana Valverde. O livro também conta a história de uma jornalista Rafaela Vilas Boas no início de sua carreira e seus desafios no melhor jornal de Minas Gerais. Ela tem três irmãos e divide seu tempo entre a faculdade, seu estágio e organizar a bagunça dos seus irmãos. O texto de Marina Carvalho é leve, fácil de acompanhar e envolvente. Além disso, a autoria traz muitas referências da sua cidade, valorizando-a”.

 

Ribeiro destaca os pontos que mais lhe agradaram as notas de abertura dos capítulos, retiradas do Manual de Redação da Folha de São Paulo. “Não apenas úteis e interessantes, gostei do fato de se relacionarem, também, aos momentos vividos pela personagem em cada capítulo. O texto bem humorado de Carvalho e as cenas hilárias de confusão da personagem, que assim como eu, é muito desastrada, me fizeram gargalhar”.

 

Da editora ‘Novo Conceito’, a obra tem 334 páginas e custa R$ 32,90.

 

O outro livro é a “A notícia relevante” do também jornalista Ibiapaba Netto, que ocupa o cargo de diretor-executivo da CitrusBR (Associação dos Exportadores do Suco de Laranja).

 

O livro aborda sua jornada profissional entre jornalistas e assessorias de imprensa.

 

“Embora o livro seja dedicado às empresas que desejam reforçar sua comunicação e se sobressair num mar cheio de sugestões de pautas, também é indicado para assessorias de imprensa ou profissionais que ocupam as funções de diretores de órgãos públicos, que precisam estar sempre em contato com jornalistas. A leitura rápida e recomendada”.

Ribeiro também destaca os pontos que considera mais interessantes: “O primeiro é a relação do jornalista com a fonte. Mesmo que o jornalista seja seu amigo de infância, padrinho ou o que for, ele continua sendo jornalista e você a fonte. Isto quer dizer que se tiver algo que seja alvo de reportagem, não será poupado de uma análise mais crítica. Outro ponto é com o “ off”. Isso não existe. Se não quiser que algo seja divulgado, não conte a um jornalista”, relata Ribeiro, que continua: “Outro ponto abordado por Ibiapaba é a confiança. O pilar mais importante que sustenta a relação entre o jornalista e sua fonte. Por isso, mentir  para um jornalista significa ser desmentido em algum momento, mais cedo ou mais tarde. Num mundo repleto de possibilidades de informações e de acesso a dados, nenhuma mentira se sustenta por muito tempo.”

 

A jornalista fala da importância dos veículos regionais: “Citando a Gazeta de Bebedouro, como exemplo, Netto aborda que os veículos regionais têm muita influência local e precisam ser respeitados e valorizados, porque eles cobrem fatos que, embora não tenham relevância suficiente para uma audiência nacional, interessam muito regionalmente. Outro capítulo interessante é o dos ‘Sete pescados capitais’ no relacionamento com a imprensa. Como livro bom, não pode ficar na estante já o emprestei para outra jornalista”, garante Deborah Ribeiro.

Da editora Aberje, o livro tem 120 páginas e custa R$ 32.

(…)

Leia mais na edição nº 10249, de 7,8 e 9 de abril de 2018.