Para suprir alta demanda, Prefeitura amplia gripário

Em uma semana, Bebedouro registrou dez mortes causadas por complicações da Covid-19.

0
65

Para minimizar o tempo de atendimento dos pacientes, a Prefeitura de Bebedouro, através da Secretaria de Saúde, está finalizando os detalhes para que a nova estrutura do gripário, no Hospital Municipal Julia Pinto Caldeira, entre em funcionamento.

“Nos últimos dias, o número de atendimento está muito grande, o que significa que os casos de Covid-19 em Bebedouro estão crescentes. No gripário, atendíamos em média de 80 pessoas/por dia. Agora são 180. Por isso, estamos finalizando esta nova estrutura, para que possamos fazer a triagem e assim encaminhar aos médicos os pacientes que realmente estejam com sintomas, passem pelo médico e recebam a medicação. Esperamos assim, reduzir o número de reclamações, mas se a população não respeitar o isolamento social, continuaremos enxugando gelo”, afirma a secretária de Saúde, Silvéria Larêdo, completando: “Se as pessoas não se cuidarem, os casos continuarão crescentes e chegará um momento em que a estrutura do gripário não absorverá a demanda e faltarão leitos até no Hospital para atender a população. Depois não adianta culpar o prefeito, a secretária da saúde, porque não temos de onde tirar”.

“Quando falamos de leito, não falamos apenas de cama, mas de médicos, equipe de enfermagem, medicamentos, material de intubação e oxigênio. E tudo isso está em falta.

Ou as pessoas tomam consciência e se cuidam, ou infelizmente, chegaremos ao momento em que não vamos ter leito para ninguém. Apenas na terça-feira (4), no gripário, colhermos 140 swabs”, enfatiza Larêdo, mencionado que a equipe médica foi ampliada.

Atualização

Em uma semana, Bebedouro registrou dez mortes causadas por complicações da Covid-19. Com isso, a cidade soma, até sexta-feira (7), 159 óbitos em decorrência da doença, queda de 23,07% em relação à semana anterior, quando foram registradas 13 mortes.

O óbito mais recente é de mulher, 41, na UPA 24h, registrado no boletim epidemiológico de sexta (7). Na quinta (6), foram computadas as mortes de outras três mulheres de 56, 59 e 29 anos – no Hospital Estadual, Municipal e na UPA 24h, respectivamente, e de um homem de 49, no Hospital Estadual, com diabetes e hipertensão. Após o feriado prolongado, a cidade iniciou a semana com cinco mortes, que não tiveram seus dados disponibilizados pela Vigilância.

O número de pacientes positivados no município subiu para 5.600. Destes, 635 são moradores da microrregião. Em uma semana, de sábado (1º) a sexta-feira (7), foram registrados 224 novos casos.

Há também 41 pacientes isolados em suas residências, em monitoramento. Outras 19 pessoas aguardam resultado de exames e não constam no total de infectados.

Por mais uma semana, o número de internados não pára de crescer na saúde pública e particular de Bebedouro e região. No Hospital Estadual, a ocupação de leitos de UTI segue em 100%, com 20 pacientes em estado grave. Na rede privada, são 19. Na Unidade de Cuidados Especiais (UCE) do Hospital Municipal, quatro pacientes em estado grave estão sendo atendidos, e outros três, no mesmo estado, na UPA. Há ainda 21 bebedourenses em UTIs de outros municípios, sendo oito no Hospital Nossa Senhora, um no AME e outro no Hospital São Jorge, todos em Barretos. De acordo com a Vigilância Epidemiológica, os demais doentes estão internados em diferentes hospitais, seguindo a orientação do convênio médico de cada paciente.

Outros 48 pacientes estão internados em enfermarias da cidade. 18 no Hospital Municipal, 20 no Estadual, sete na rede privada, e três na UPA 24hs.

Publicado na edição 10.576 de 8 a 11 de maio de 2021.