Ponto facultativo: Mães não têm com quem deixar os filhos

0
181

Devido ao feriado prolongado de 15 a 20 de novembro, estabelecido pelo prefeito Italiano, cerca de 3 mil funcionários públicos não trabalham neste período, incluindo escolas, creches e postinhos de saúde.
A medida traz muita dor de cabeça para as mães que não têm com quem deixar seus filhos ou para aqueles que têm consultas marcadas há meses.
Desta vez, Adriana Medeiros dos Santos, não vai precisar pedir aos vizinhos que cuidem de sua filha de nove anos, “minha mãe veio passar uma temporada em casa e ficará com minha filha. Nem sempre temos dinheiro para pagar alguém e muitas vezes as pessoas viajam nestas datas, o que acaba dificultando encontrar alguém disponível”, diz Adriana.
Francisca Lea de Paula diz ser contra o ponto facultativo e admite que já se aborreceu muito por não ter ninguém com quem deixar seus três filhos, Rodolfo, 9, Ricardo, 8, e Isabela, 7, “para quê precisamos de tanto ponto facultativo em nossa cidade? Hoje, meu esposo trabalha no período noturno, o que me ajuda nestas ocasiões, mas antes tinha que pagar babá ou pedir para alguém ficar com meus filhos. E nem sempre eu tinha condições de pagar”, desabafa.

 

Publicado na edição n° 9474, dos dias 13, 14 e 15 de novembro de 2012.