Quatro incêndios em dois dias

0
315

Chamas se alastraram no Horto Florestal e em mata do bairro Pedro Maia.  

A estiagem traz como consequência incêndios ambientais. Em Bebedouro, o trabalho dos bombeiros aumentou este ano. São cinco ocorrências por dia, no município.
Só entre terça e quarta-feira (11 e 12) foram registrados quatro focos de incêndio no município. Dois deles no Horto Florestal Estadual.
Na terça-feira (11), a Defesa Civil, com apoio da Guarda Municipal, combateu dois focos no Horto Florestal. O primeiro aconteceu às 17h e o segundo em outra área da floresta por volta das 19h, sendo combatida pelo Corpo de Bombeiros.
A gestora da Floresta de Bebedouro, turismóloga Alessandra Nicolau Fernandes, diz que no primeiro há suspeita de ser criminoso: “Os guardas identificaram uma pessoa saindo do local. Muitas pessoas têm passado pelo horto para tentar roubar laranjas em fazenda, mas os guardas não têm permitido. Achamos que pode ser uma represália”, interpreta Fernandes, dizendo que já foram quatro focos de incêndio em 40 dias na floresta “Precisamos pensar na criação do Corpo da Área Ambiental, um grupo forte para uma fiscalização mais eficiente. Muitos provocam incêndios, mas não há punição porque eles não são identificados”, pondera.
Foram registrados outros dois grandes focos de incêndio em área entre a av. José Edne Piffer e rua Maria de Lourdes, no bairro Pedro Maia. No primeiro, na terça-feira (11), o fogo começou por volta das 14h30 e foi contido às 18h. Já na quarta-feira (12), as chamas deram início às 14h30 e foram até às 18h40: “A vegetação está muito seca, o que contribuiu para as chamas se alastrarem. Pelas características, ambos os incêndios foram intencionais, alguém colocou fogo na mata. Só no incêndio de hoje, estimamos que mil metros foram queimados. Já são três incêndios naquela área, contabilizando o da semana passada”, informa o sargento Escopelo, do Corpo de Bombeiros.

Viradouro – Outro incêndio aconteceu em área rural, próximo à rodovia Laureano Brogna, em Viradouro. As chamas iniciaram às 14h e foram contidas pelos caminhões da Usina Guarani, somente às 18h. As causas serão investigadas. A fuligem cobriu carros e casas próximas ao local do incêndio, alcançando Bebedouro.

(…)

Leia mais na edição nº 9877, dos dias 13 e 14 de agosto de 2015.