Queda de frutos bate recorde na safra citrícola 2020/2021

De acordo com Vinícius Trombin, a seca severa e a alta incidência de doenças cítricas são as principais causas deste recorde.

0
127

Levantamento do Fundecitrus (Fundo de Defesa da Citricultura) indica que a taxa de queda de 21,60% registrada na safra 2020/21 é a mais alta já computada pela instituição, desde o início da PES (Pesquisa de Estimativa de Safra), em 2015. Caso os frutos que caíram tivessem chegado à colheita, representariam aproximadamente 74 milhões de caixas.

Quer ler mais? Seja assinante da Gazeta.

CLIQUE AQUI e ASSINE

Se já for assinante basta entrar com os dados abaixo.

Publicado na edição 10.593, de sábado a terça-feira, 17 a 20 de julho de 2021.