Saaeb contesta levantamento apontando que água de Bebedouro teria 27 agrotóxicos

“Como técnico e engenheiro químico, afirmo que estas informações são superficiais e estão jogadas no ar”, afirma diretor de divisão operacional da autarquia.

0
60
Contestação - Segundo Luiz Spiller e Marcelo Negro, levantamento divulgado não informa detalhes importantes para comprovação e autenticidade dos dados.

“Não creio neste absurdo que jogaram na mídia, nos últimos dias. Quero que comprovem com dados”. A afirmação é do diretor de divisão operacional e manutenção do Saaeb Ambiental, Luiz Roberto Spiller, em relação ao levantamento, realizado pela agência de jornalismo investigativo Pública, que aponta mistura de diferentes agrotóxicos na água, de 1 em cada 4 cidades brasileiras, entre 2014 e 2017. Nesse intervalo, empresas de abastecimento de 1.396 municípios detectaram 27 pesticidas, através de testes obrigatórios. Destes, 16 componentes são classificados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) como extremamente tóxicos e 11 deles estão associados ao desenvolvimento de doenças como câncer, malformação fetal, disfunções hormonais e reprodutivas. Entre os locais em que a contaminação foi identificada estão as capitais Manaus, Rio de Janeiro, Curitiba, Palmas, Florianópolis e Cuiabá.

(…)

Leia mais na edição 10391, de 1º a 6 de maio de 2019.