São 1.505 casos e 43 mortes por Covid-19 em Bebedouro

Índice de isolamento é o mais alto do estado em dois dias consecutivos. Gazeta analisa médias móveis de cidades da região, por 100 mil habitantes.

0
34

De acordo com boletim epidemiológico de terça-feira (27), divulgado pela coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, Bebedouro soma 1.505 pessoas infectadas por Covid-19, desde março deste ano, sendo 1.328 residentes em Bebedouro e 177 moradores da microrregião.
Do total de contaminados, 11 bebedourenses estão em isolamento domiciliar, apresentando sintomas da Covid-19 e sendo acompanhados pelo GEI (Grupo Estratégico de Isolamento). Há também 1.451 pacientes que já estão recuperados da doença, sendo 1.274 bebedourenses e 177 moradores dos municípios da região.
Após duas semanas sem novos registros, o número de vítimas fatais da Covid-19 na cidade subiu para 43 nesta segunda-feira (26), com a morte de mulher, 85, que sofria de insuficiência renal crônica. No total, 25 pessoas morreram em hospitais locais e 18 em unidades de saúde de outras cidades.
O boletim aponta que há 10 bebedourenses nas UTIs, em tratamento da Covid-19, sendo nove em hospitais de Bebedouro e apenas um em unidade de saúde de Barretos e outros sete infectados em enfermarias, com sintomas leves. Todos estes não constam do total de infectados.
O isolamento social de Bebedouro, que estava em 47% na sexta (23), subiu para 54% no sábado (24) e 55% no domingo (25), em 1º lugar no estado, segundo o Simi-SP. Mantendo-se no topo do ranking, o índice caiu para 51%, na segunda (26).

Média móvel por habitante
A Gazeta aponta as médias móveis das sete cidades analisadas diariamente, dividindo o número diário de casos por 100 mil habitantes. Nos municípios em que a população está abaixo de 100 mil pessoas, como Bebedouro, considera-se o valor, caso a cidade tivesse o índice de população analisado.
Com 1.505 casos na terça (27), contra 1.437 há sete dias, Bebedouro tem 9,71 novos casos do novo coronavírus por dia. A média móvel seria de 12,52 casos/dia caso tivesse 100 mil habitantes.
Em Sertãozinho, a média móvel é de 15,85, considerando os 5.738 infectados, frente aos 5.627 na semana anterior. Por 100 mil pessoas, Sertãozinho tem 12,59 casos/dia.
Ribeirão Preto possui média móvel de 89,14 contaminações diárias (30.738 x 30.114), com 12,67 novos infectados/dia, a cada 100 mil habitantes.
Em Jaboticabal, são 1.023 casos na terça (27), frente a 989 há sete dias, representando média de 4,85 contaminações/dia. Considerando que a cidade tivesse 100 mil habitantes, a média seria de 6,28 casos/dia.
A cidade de Matão apresenta média móvel de 4,57 infecções diárias pela Covid-19 (1.206 x 1.174), valor que representaria 5,49 casos/dia, se Matão possuísse 100 mil moradores.
São José do Rio Preto tem 124 novas contaminações por dia (25.977 x 25.109), com média de 26,92 casos/dia, a cada 100 mil pessoas.
Por fim, com 5.544 casos na terça (27) e 5.544 na semana anterior, Barretos tem 27,42 novos casos registrados por dia e média de 22,47 infecções diárias por 100 mil habitantes.
A partir dos dados analisados, nota-se que nos últimos sete dias, Rio Preto é a cidade que mais registrou novas infecções por 100 mil habitantes, seguida de Barretos. Bebedouro, Sertãozinho e Ribeirão Preto, apesar de apresentarem números populacionais distintos, sendo Ribeirão quase 10 vezes maior que Bebedouro, todas possuem números semelhantes de infecções diárias para cada 100 mil habitantes. Jaboticabal e Matão são as que menos têm casos diários registrados, segundo a análise.

 

Publicado na edição nº 10529, de 28 a 30 de outubro de 2020.