São 951 casos de Covid-19 em Bebedouro, aponta boletim diário

Isolamento de 56% coloca cidade em 1º lugar no estado no feriado de 7 de setembro.

0
121

Bebedouro soma 951 pessoas infectadas com Covid-19 desde março deste ano, segundo dados da Vigilância Epidemiológica de terça-feira (8), sendo 822 moradores de Bebedouro e 129 da região. No total, são 16 casos a mais que na sexta-feira (4), quando havia 935 infectados.

Dentre pacientes com diagnóstico positivo, 873 já estão recuperados (91,8% do total), sendo 748 bebedourenses e 125 moradores dos municípios da microrregião. Há ainda 47 pacientes em isolamento: 43 em Bebedouro e quatro em Barretos.

Desde segunda (31 de agosto), o número de vítimas fatais da Covid-19 na cidade permanece em 31.

Há 14 bebedourenses internados em UTI da Unimed e Hospital Estadual e dois em Barretos, totalizando 16 internados graves. Há também 13 infectados em enfermarias de Bebedouro, com quadros leves. Todos aguardam resultados para confirmação da doença.

De acordo com o Simi-SP, do Governo de São Paulo, o índice de isolamento de Bebedouro estava em 48% na sexta (4), subiu para 49% no sábado (5), 55% no domingo (6) e alcançou 56% no feriado de 7 de setembro, em 1º lugar no ranking das 20 cidades mais bem colocadas do estado.

Considerando os casos de Bebedouro e a população estimada de 77,5 mil habitantes, há 12,27 pessoas contaminadas com Covid-19 por cada mil habitantes. Já a taxa de letalidade, que indica a porcentagem de pacientes infectados que faleceram em decorrência da doença, é de 3,25%, considerando 31 óbitos e 951 infectados.

 

Na região

Na sexta (4), o prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira (PSDB), pediu ao Governo do Estado a revisão da decisão que rebaixou os municípios do DRS 13 (Departamento Regional de Saúde) da fase amarela para a laranja do Plano São Paulo. Em reunião na terça (8), o Centro de Contingenciamento da Covid-19 manteve a decisão que rebaixou Ribeirão Preto e outros 25 municípios para a fase laranja.

Segundo o Governo de São Paulo, a mudança de fase da região de Ribeirão Preto se deu em razão da evolução do número de óbitos na semana de 4 de setembro, quando a média de mortes foi de 1,48, com 10,1 mortes para cada 100 mil habitantes. Porém, a Secretaria de Saúde de Ribeirão contesta a análise, pois durante a atualização do plano, em 21 de agosto, os dados estavam em 1,28 de média de mortes, com 5,1 óbitos para cada 100 mil moradores.

Na noite do mesmo dia, Nogueira informou que vai manter abertos bares, restaurantes, salões de beleza e academias, enquanto a Prefeitura recorre à Justiça contra a manutenção da região na fase laranja: “Ribeirão Preto permanece na fase amarela. Não haverá nenhum decreto da Prefeitura trazendo a região à fase laranja, enquanto tivermos elementos de contra-argumentação e de recurso”, disse o prefeito de Ribeirão.