Sem quórum, CPI da Citricultura dura meia hora

O sigilo quanto ao teor dos documentos entregues pelas indústrias foi discutido pelos parlamentares"

0
253

A CPI da ‘Cartelização da Citricultura’ durou menos de meia hora e foi encerrada sem oitivas, na terça-feira (4), na Alesp. A comissão tinha convocado nove pessoas a depor, mas, segundo informações apuradas pela Gazeta, apenas Antônio Francisco Armelin Gomes, da ex-Fischer, compareceu para depor.
Na avaliação do presidente da Associtrus, Flávio Viegas, a indústria vai utilizar de subterfúgios para não comparecer às oitivas, “mas a comissão deve agir com firmeza”, sugere.

(…)

Leia mais na edição nº 10148, de 6 e 7 de julho de 2017.