Semana começa com mais 2 mortes por Covid, totalizando 161

Aulas presenciais estão suspensas na rede municipal após contaminação de mais de 20 funcionários, em seis escolas.

0
63
Mais para a Saúde – Novo gripário passa a funcionar nesta semana, ampliando atendimento de pacientes com suspeita de Covid, com consultórios, salas de triagem, medicação e enfermaria. (Divulgação)

Bebedouro começa a semana com mais duas mortes inseridas no boletim epidemiológico. São 161 óbitos no total, registrados desde o início da pandemia, em março de 2020. Os mais recentes, são de homem, 59, e mulher, 73, ambos internados no Hospital Municipal.

O número de pacientes com diagnóstico positivo no município subiu para 5.677, até terça-feira (11). Destes, 635 são moradores da microrregião. Há também 39 pacientes isolados em suas residências, em monitoramento. Outras 17 pessoas aguardam resultado de exames e não constam no total de infectados.

Por mais uma semana, o número de internados continua aumentando, na saúde pública e particular. No Hospital Estadual, a ocupação de leitos de UTI segue em 100%, com 20 pacientes em estado grave. Na rede privada, são oito. Na UCE (Unidade de Cuidados Especiais) do Hospital Municipal, três pacientes em estado grave estão sendo atendidos, e outros dois no mesmo estado, na UPA.

Há ainda 23 bebedourenses em UTIs de outros municípios, sendo 14 deles em unidades SUS e nove através de convênios particulares.

Outros 55 pacientes estão internados em enfermarias: 115 no Hospital Municipal, 15 no Estadual, 19 na Unimed, e cinco na UPA 24h, além de um morador internado em outra cidade por convênio médico.

Aulas suspensas

Por determinação da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Educação, as aulas presenciais estão suspensas no município, a partir de quarta-feira (12). O motivo, segundo a Secretaria, é o aumento de casos do novo coronavírus na cidade e casos de infecções de funcionários, que já haviam causado a suspensão de atividades em seis escolas.

O secretário da pasta, Hélio dos Santos Souza, lamenta que dentre paralisações e retomadas desde o início do ano, o último retorno havia sido em 20 de abril e, desde este dia até terça (11), foi preciso intervir nas atividades de seis unidades escolares. “Considerando este número considerável e os mais de 20 profissionais contaminados com suspeita de infecção, chegamos à conclusão de que, neste momento, é necessário suspender o funcionamento, também, em todas as outras unidades”, conta.

A suspensão segue até 4 de junho, com previsão de retorno das aulas presenciais escalonadas em 7 de junho. Para o secretário, “a retomada, em junho, só será possível, se as condições epidemiológicas forem favoráveis, caso contrário, estenderemos a suspensão temporária”.

Nas escolas particulares e estaduais estão permitidas as atividades presenciais, porém, segundo o secretário da pasta, a presença é facultativa, dependendo da decisão de cada família. “Em relação às escolas particulares, estaduais e de ensino superior, a decisão cabe ao comitê que analisa assuntos da Covid no município”, afirma.

Segundo o prefeito Lucas Seren, a Prefeitura já vinha avaliando, desde a semana passada, a confirmação de casos de funcionários da Educação e, após debates com especialistas em Saúde e o Ministério Público, ficou definida a suspensão temporariamente das aulas municipais.

“Que fique claro que somos a favor da retomada gradual e consciente das aulas presenciais, porque entendemos que Educação é essencial. Se estamos com comércio e restaurantes abertos, a Educação também deve ser priorizada, porém, especialmente na educação infantil, as dificuldades são maiores, porque as interações entre alunos e funcionários tendem, e precisam ser, mais próximas”, diz Seren, lamentando: “Infelizmente, temos tido casos positivos nas escolas. Não há comprovação de que a contaminação tenha sido nas unidades escolares, mesmo assim, este risco existe, por isso, a suspensão é o ideal neste momento”.

Gripário

Para reduzir o tempo de atendimento dos pacientes com suspeita de Covid, já está em funcionamento a nova estrutura do gripário, no estacionamento do complexo do Hospital Municipal. O espaço está anexo ao antigo gripário, que continua funcionando, ampliando a capacidade de atendimento.

O novo local conta com dois consultórios, duas salas de triagem, uma de enfermagem e uma para medicação. “A chegada do inverno preocupa os profissionais de saúde e, por isso, nos preparamos para receber maior número de pessoas. Todos são recebidos aqui no novo local e os casos mais graves ou positivos são encaminhados ao antigo gripário, com toda estrutura que o hospital oferece”, destaca a secretária de Saúde, Silvéria Larêdo.

Variantes

Entre as 17 DRSs (Diretoriais Regionais de Saúde) de São Paulo, a de Barretos é a 2ª do Estado com maior número de infecções pela variante P.1, segundo levantamento do IAL (Instituto Adolfo Lutz), atrás apenas da regional de Ribeirão Preto.

De todas as amostras analisadas pelo Adolfo Lutz relativas à regional de Barretos, 86,27% são da P.1, chamada de variante de Manaus. Na sequência e com menos relevância, está a B.1.1.28, que deu origem às variações P.1 e P.2, presente em 5,88% das amostras; e as variantes P.2, do Rio de Janeiro, e B.1.1.7, do Reino Unido, com 3,92% cada.
A P.1, assim como a variante inglesa, é apontada pelo IAL como “variante de atenção”, pois pode ser até 2,4 vezes mais contagiosa que as linhagens originais do Sars-CoV-2.

Doação de cilindros

Bebedouro recebeu da fabricante de bebidas Ambev, 17 cilindros de oxigênio para pacientes em tratamento da Covid-19, atendidos pela UPA 24h, responsável pelo funcionamento do gripário. A iniciativa foi possível graças a uma parceria da Prefeitura de Bebedouro e do Governo do Estado de São Paulo, por intermédio de Fernando Galvão, ex-prefeito e atual assessor técnico de Gabinete do vice-governador.

Publicado na edição 10.577 de 12 a 14 de maio de 2021.