Servidores concursados denunciam irregularidades na Câmara de Bebedouro

“Não foi, contudo, por conta das eleições municipais nem da pandemia de coronavírus que este ano de 2020 foi atipicamente caótico no Legislativo bebedourense, mas sim porque em março, o vereador Chanel e seus asseclas abriram a caixa de Pandora”, declara servidor em rede social.

0
387
(Divulgação/Câmara Municipal de Bebedouro)

Nos últimos meses, nos bastidores políticos, muito tem se comentado sobre o clima entre servidores e vereadores na Câmara de Bebedouro.
Na segunda-feira (30 de novembro), o que até então seria velado, foi denunciado em redes sociais. O servidor municipal, chefe do Departamento Legislativo da Câmara de Bebedouro, Jorge Escher, autor de outras denúncias de irregularidades na Casa, publicou em seu perfil no Facebook, texto intitulado “Caixa de Pandora”, onde afirma que o vereador reeleito José Baptista de Carvalho Neto, o Chanel, estaria montando estratégias para assumir a presidência do Legislativo para “manter” privilégios.

Quer ler mais? Seja assinante da Gazeta.

CLIQUE AQUI e ASSINE

Se já for assinante basta entrar com os dados abaixo.

 

Publicado na edição nº 10539, de 5 a 8 de dezembro de 2020.