Tributo à memória de Milton Camilo Caputo

0
66
Os advogados Milton Camilo Caputo (a esquerda) e Paulo Roberto Joaquim dos Reis no início das obras da Casa do Advogado. (Arquivo Pessoal)

O nome de Milton Camilo Caputo merece passar para a história de Bebedouro por sua personalidade singular, permanentemente preocupado em servir, dar o melhor de si. Com essas qualidades, deixou sua marca em nossa cidade como advogado, vice-presidente da Ordem dos Advogados e presidente do Rotary Club.
Esteve ao nosso lado nas três gestões em que presidimos a 87ª subseção da OAB, em Bebedouro. Em nosso segundo mandato, foi vice-presidente. Nesse período, teve presença efetiva em nossos empreendimentos, acompanhando-nos em viagens exaustivas não só a São Paulo, mas também em nossa região. Nunca disse não às iniciativas da nossa subseção. Teve participação decisiva nos esforços para a construção da nova sede da Casa do Advogado, com dimensões e estrutura compatíveis com as necessidades de nossa classe, bem como para a conclusão da construção do novo edifício do Fórum. Foi também o idealizador e executor do projeto de instalação da galeria de arte mantida na sede da subseção da OAB.
Quando presidente do Rotary Club, fez uma memorável campanha de educação para o trânsito nas escolas da cidade, distribuindo cartilhas e proferindo palestras para os alunos. E Comandou um projeto similar, denominado “A OAB vai à Escola”, em parceria com a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, levando conhecimento e informações sobre a carreira jurídica, também por meio de palestras e cartilhas, a estudantes de vários níveis, influenciando muitos a se dedicarem ao Direito. Para os colegas mais jovens, são fatos que devem ser conservados como parte essencial de nossa história.
Pelos motivos expostos e por todos os outros que certamente caberiam em uma homenagem como esta – cujo título poderia ser “Saudades de nossos bons tempos de luta com Dr. Milton Camilo Caputo” –, perdemos mais do que um companheiro de trabalho sempre presente em prol do meio jurídico bebedourense e regional. Perdemos um realizador, um exemplo para todos, em especial os mais jovens, que buscam servir por meio do trabalho sério e dedicado. Perdemos um amigo, tão grande que faleceu justamente no Dia do Amigo, 20 de julho último.
Uma frase de autor desconhecido diz: “Não parte completamente quem deixa como herança o fruto de seu trabalho”. Milton Caputo, por tudo o que fez, continua presente entre nós.

Paulo Roberto Joaquim dos Reis

Publicado na edição de nº 10415, de 3 a 6 de agosto de 2019.